Arquivos de Tag: peixe

Fish and Chips

English version

Fish and Chips

Lembro bem da primeira coisa que comi na Inglaterra: uma torta de carne de porco fria, com uma camada visível de gordura, com um café também frio e ruim. Além disso, foi tudo caro! O coitado do Sky, responsável por essa escolha, até hoje é zoado por isso! 😀

Mas lá também comi coisas maravilhosas, entre elas o famoso fish and chips. A primeira vez que comemos foi no único restaurante aberto que encontramos depois de um dia cansativo de bater perna. Quando pedimos uma cerveja, o dono ficou meio insultado: não sabíamos que era um restaurante halal (que segue as regras do Corão)! Para finalizarmos as Tertúlias de Mar, resolvi fazer fish and chips – dei uma boa risada quando vi que a receita do Jaime Oliver levava cerveja na massa! 😀

Você vai precisar de:

250 g de filés de peixe branco, sem espinhas – usamos corvina
½ colher (chá) de sal
pimenta-do-reino e páprica
225 g de farinha
250 ml de cerveja GELADA – veja que dificuldade…. 😀
3 colheres (chá) de fermento químico
Batatas para fritar – confesso que trapaceei e comprei as batatas pré-fritas. Eu sei, eu sei.
Mais ou menos 1 litro de óleo para fritar

Fish and Chips

Comece aquecendo o óleo. Coloque algumas cervejas pra gelar. Quando o óleo estiver quente, frite as batatas. Enquanto as batatas estão fritando….

Tempere os filés de peixe com sal, pimenta-do-reino e páprica. Como aqui íamos comer de petisco, cortei o peixe em pedaços médios, mas o mais tradicional é fritar o filé inteiro. Reserve.

Em uma tigela, misture a farinha e o fermento com um fuê – acrescente a cerveja, que deve estar BEM gelada, aos poucos. A massa deve ter uma textura mais grossinha, quase como um creme – se ela ficar muito líquida, vai fazer uma meleca no seu fogão!

Passe os pedaços de peixe na massa, cobrindo bem. Frite no óleo quente até dourar. Aqui eu servi com uma maionese de alho e ervas – e cerveja, claro!

Anúncios

Tacos de Peixe

English version

Tacos de Peixe

O Sky adora comida mexicana. Eu gosto, bastante até, mas ele adora. E ele sempre falava “temos que fazer tacos de peixe”. E eu sempre achava meio estranho – taco não é com carne moída?

Essa é uma receita muito fácil. Na verdade, é tão simples que eu quase pensei em desistir de postar – mas é uma combinação tão gostosa e uma solução tão bacana para um almoço/jantar de fim de semana, que achei que seria uma boa adição às Tertúlias de Mar!

Para duas pessoas comerem bem, você vai precisar de:

Para o peixe:

400 g de filés de peixe, sem espinhas – usamos corvina branca, mas você pode usar o peixe que preferir.

Sal, limão, pimenta-do-reino e páprica para temperar o peixe

Para montar:

Tortillas de trigo – compre na seção de comidas mexicanas uma tortilla mais gostosa. Mas, em um momento de desespero, pode ser a tal da Rap10 mesmo, não vou julgar (muito)

Sour cream*

Salsa mexicana – opcional, mas muito gostoso! Se não encontrar, pode substituir por tomate, cebola e pimentão cortados bem picadinhos – não é a mesma coisa, mas vai dar certo

Tomates cereja cortados ao meio

Cebolas em meia-lua

Rodelas de abacaxi, cortadas em pedaços pequenos

Coentro!

*No Uruguai eu encontro sour cream pronto, mas fazer o seu em casa é rápido e vale a pena: misture 1 xícara de creme de leite fresco com 3 colheres (chá) de suco de limão, mexa bem até engrossar. Cubra com filme plástico e deixe na bancada, em temperatura ambiente, por mais ou menos 1 hora. Depois disso, pode levar para a geladeira.
 
Tacos de Peixe

Como eu disse, a receita é muito fácil! O primeiro passo é preparar o sour cream. Quando ele estiver pronto, tempere os filés de peixe com sal, limão, pimenta-do-reino e páprica. Deixe pegar gosto por uns 15-20 minutos e então doure-os em uma frigideira bem quente com algumas colheres de óleo – não é para fritar por imersão, tá? Quando o peixe estiver frito, corte em pedaços médios e reserve.

Enquanto os peixes fritam, aqueça as tortillas em outra frigideira. Basta colocar em uma frigideira bem quente, sem óleo, e dar uma esquentadinha dos dois lados (o processo demora uns 40 segundos de cada lado).

Agora só falta montar os tacos. Pegue uma tortilla, coloque alguns pedaços de peixe, um pouco de sour cream, salsa mexicana, cebola, tomatinhos cereja, abacaxi e coentro. Dobre a tortilla recheada no meio e sirva! 🙂

 

Salmão Curado

English version

Salmão Chef John

Continuando as Tertúlias de Verão, finalmente fotografei uma das minhas receitas favoritas! Essa é uma ótima opção para se ter na geladeira e fazer um almoço rápido – uma saladinha ou um sanduíche com algumas fatias desse salmão resolvem. Além disso, para fazer essa receita você não precisa ligar o fogão, o que é ideal nesse calorão!

Essa deve ter sido a primeira receita do Chef John que assisti. Obviamente, depois que testei virei fã! No Natal, servi com torradinhas e cream cheese, que temperei com endro picadinho e pimenta-do-reino. Foi um sucesso!

1 peça de salmão – a minha tinha aproximadamente 1 kg, mas pode ser de qualquer tamanho, a salmoura é a mesma.

Para a salmoura:

2 1/2 xícaras de água fria

1/3 xícara de açúcar

1/2 xícara de sal

Salmão Chef John

Comece tirando a pele do salmão – ou comprando já sem pele, mais fácil. Com calma (e uma faca afiada) ela sai todinha.

Corte o salmão como se fosse fazer sashimi – ou seja, fatias de mais ou menos 0.5 cm. Se as suas fatias ficarem mais grossas, não tem problema – é só deixar um pouquinho mais na salmoura!

Para a salmoura, um pouco de muque e fé será necessário: misture todos os ingredientes em uma tigela média até que a água volte a ficar transparente. Nos primeiros dois, três minutos misturando, você vai pensar “essa água nunca mais ficará transparente”, mas aí é que entra a fé (e o muque): ela fica transparente sim, siga misturando!

Monte uma estação de trabalho na sua cozinha: o salmão cortado, a tigela, o prato para colocar o salmão pronto, a gradinha e o celular (ou timer de cozinha, se você for desses). Se você não tiver uma gradinha, coloque bastante papel-toalha sobre a bancada, para secar um pouquinho o salmão.

Coloque algumas peças de salmão na salmoura e marque três minutos. Não coloque muitos de uma vez só, só uma camada mesmo. Aos três minutos, transfira as peças de salmão para a gradinha (ou papel-toalha), para que elas escorram um pouco. Coloque outra leva de salmão na salmoura e repita o processo.

À medida em que o salmão vá escorrendo o excesso de líquido, acomode as peças em um prato, bem juntinhas, mas sem empilhar. Cubra o prato com plástico-filme e leve à geladeira por 12 horas.

Sirva com torradas e cream cheese temperado, ou só com shoyo mesmo!

Quiche de Bacalhau

English version

Quiche de Bacalhau

Aqui no Uruguai só encontramos bacalhau na Páscoa. E o pior, é quase impossível encontrar bacalhau bacana, a maioria é aquele fininho e chato de lidar! 😦 Mas obviamente isso não me impede de comprá-lo quando aparece – você disse bolinhos? Bacalhoada? Basicamente qualquer coisa que leve bacalhau?

Procurando algo diferente, encontrei esta receita no Receitas de Minuto. Ficou muito gostoso – um jeito bem mais leve de comer bacalhau!

Para uma quiche de 22 cm, você vai precisar de:

1 xícara de farinha de trigo

80 g de manteiga gelada

1 gema

1 pitada de sal

Para o recheio:

½ xícara de alho-poró ou cebola

Mais ou menos 10 azeitonas

200 g de bacalhau dessalgado e desfiado

1 xícara de creme de leite

2 ovos

pimenta-do-reino, noz-moscada e páprica

Comece fazendo a massa, que é praticamente a mesma da empada de queijo. Em uma tigela, coloque a farinha, o sal e a manteiga. Incorpore os ingredientes, esmagando os pedacinhos de manteiga com a ponta dos dedos até obter uma farofinha. Acrescente a gema e misture até obter uma massa. Se o clima estiver muito seco, você pode precisar colocar algumas colheres de água para dar o ponto.

Abra a massa sobre uma forma de 22 cm, pressionando bem no fundo e nas laterais. Fure toda a massa com um garfo, liberando bem qualquer instinto assassino reprimido, e leve para assar em forno preaquecido por 15 minutos. Retire e reserve.

Quiche de Bacalhau

O recheio é bem prático: refogue o alho-poró e as azeitonas até que murchem. Junte o bacalhau desfiado e tempere com pimenta-do-reino, noz-moscada e páprica. Dê uma provadinha para ver se precisa de sal.

Retire do fogo, misture o creme de leite e deixe esfriar antes de acrescentar os ovos – você quer comer quiche, não ovos mexidos! 😀

Depois de misturar os ovos, despeje o recheio na massa e leve para assar por mais ou menos 40 minutos, ou até dourar e firmar. Espere uns cinco minutinhos antes de cortar e sirva com salada!

Torta de Atum

Torta de Atum

Você está de ressaca do carnaval? Bebeu, pulou e dançou (ou fez maratona na Netflix, o que é basicamente a mesma coisa) e agora quer algo rápido, porém gostoso? Essa torta é a solução dos seus problemas!

Você já deve ter tudo que precisa na despensa. Se não tiver azeitonas, pode botar palmito. Ou pode usar os dois, como na receita original! (http://www.spicyvanilla.com.br/2014/04/cinthianacozinha-torta-de-atum-palmito-e-azeitonas-pretas/)

Para a massa, você vai precisar de:

1 ¼ xícara de leite
½ xícara de azeite
½ cebola
1 ¼ xícara de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento
Queijo parmesão ralado (a gosto, usei ¼ de xícara)
Sal (se o seu queijo não for muito salgado)
Pimenta do reino

Esqueci de tirar foto deste passo, mas é muito simples: jogue tudo no liquidificador! 😀 O ideal é colocar os líquidos primeiro, para facilitar na hora de bater. Não usei sal, porque meu queijo já era bem salgadinho, e caprichei na pimenta do reino. Reserve.

Para o recheio, você vai precisar de:

2 latas de atum, escorridas
A outra metade da cebola, picadinha
Umas 15 azeitonas pretas, picadas
Sal, orégano, páprica picante, alho (usei o seco, por motivos de preguiça)

Esse recheio é muito complexo e envolve uma técnica avançada de preparo. Preste bem atenção pra não errar: pegue uma tigela. Coloque todos os ingredientes. Misture.

[plateia exclamando: ooooooooooooh!]

Em um pirex BEM untado, despeje metade da massa, o recheio e a outra metade da massa. Um passo opcional, mas altamente recomendável, é cobrir a torta com bastante queijo parmesão ralado na hora!

Torta de Atum

Leve ao forno preaquecido por mais ou menos 30 minutos. Deixe esfriar por uns 15 minutos, se tiver este tipo de autocontrole, e sirva!

Ceviche

Ceviche

A primeira vez que fiz ceviche foi com a mamãe, quando ela veio me visitar em dezembro de 2013. Tínhamos comido ceviche em nossa viagem ao Peru naquele ano e achávamos que seria algo dificílimo de recriar. Olhamos algumas receitas na internet, tudo parecia tão fácil… E era mesmo! Quer coisa mais verão do que nem ligar o fogão pra fazer o almoço? Você pode estar pensando: “Eca, odeio peixe cru”. (Como assim?) Não se esquente. O limão “cozinha” o peixe!

Para servir BEM quatro pessoas, pegue:

1 kg de peixe fresco de sua preferência – eu usei linguado, que era o que estava mais fresquinho hoje. Já fiz com corvina e brótola também, fica muito bom!

1 cebola roxa grande
½ pimentão roxo grande (o ideal é que a proporção cebola/pimentão seja parecida)
½ maço de salsinha
½ maço de coentro
Suco de 5 limões

Sal, pimenta do reino e páprica picante.

Vocês não estão entendendo o tanto que isso é fácil. Corte o peixe em cubos médios (pense em um tamanho que você não precise de faca para cortar e comer, mas não tão pequeno que você precise juntar vários cubos para dar uma bocada!). Coloque o peixe no pirex que for servir.

Cevichehttp://Antes

Cevichehttp://Depois

Tempere o suco de limão com sal, pimenta do reino e páprica picante. Despeje o suco temperado sobre o peixe, envolvendo bem todos os pedaços. Reserve.

Corte a cebola e o pimentão em cubos pequenos, mais ou menos do mesmo tamanho, e pique a salsinha e o coentro. Acrescente tudo no pirex do peixe e misture bem.

Cubra com plástico filme e leve à geladeira por mais ou menos 20 minutos. PRONTO! Agora é só servir, com o caldinho (conhecido como “leche de tigre”, veja bem) e tudo!

Não falei que era fácil? 😀