Arquivos de Tag: milho

[Guest Post] Torta de Frango

[Guest Post] Torta de Frango

[Nota: Esta receita foi feita (e escrita) pelo Eduardo e foi originalmente postada na página do Facebook.]

Calorias: vocês já viram o tamanho do peito do frango? Ele malha um monte inclusive por você, não se preocupe.

Ingredientes:

Massa
1 xícara de óleo
1 xícara de leite
2 xícara de farinha de trigo
3 ovos
1 colher de fermento
Queijo Parmesão ~agosto~
Sal

Recheio:
Frango (né!) desfiado
Limão
Mix de Pimenta, sal, alho e alecrim.
Pimentão
Cebola
Milho
Ervilha
Azeitona
Requeijão

Modo de fazer
Para o recheio, eu usei peito de frango, mas poderia ser qualquer pedaço do frango. Eu temperei com limão, mix de pimenta (pimenta do reino, branca, jamaicana e vermelha), alecrim, sal e alho. Refoguei com um quarto de pimentão e meia cebola picada. Após refogar, despejei água quente até cobrir. Quando a água secar, o filé de frango vai estar bem cozido. Tire da panela e desfie (eu usei com garfo mesmo). Com o frango desfiado, vamos, novamente, refogá-lo. Coloque azeite na panela, o frango desfiado e acrescente a azeitona, o milho e a ervilha.

A massa é bem simples e rápida. Misture todos os ingredientes no liquidificador até a massa ficar homogênea. Sugiro bater primeiro os líquidos e depois acrescentar os ingredientes secos. Essa ~metodologia~ otimiza o preparo da massa.

Eu juro procêis que dessa vez eu esqueci, mas, por favor, não se esqueçam de untar e polvilhar o pirex/forma. Então, depois de untar e polvilhar o pirex/forma, despeje metade da massa e, em seguida, espalhe o recheio. Cuidadosamente ponha o requeijão, tentando alcançar toda a superfície do recheio. Por fim, despeje o restante da massa. Eu espalhei um pouco de parmesão ralado por cima, para ajudar na cor bonita do final. A massa vai para o forno por uns 20 minutinhos, mais ou menos, quando ela estiver dourada, pode desligar e retirar do forno.

É ótimo para um almoço de domingo. Rápido e simples.

Anúncios

[Guest Post] Arroz Carreteiro estilo P.F. de estrada

[Guest Post] Arroz Carreteiro

[Nota: Esta receita foi feita (e escrita) pelo Rafael e foi originalmente postada na página do Facebook]

Tempo de preparo: 1 hora

Trilha sonora: Zezé di Camargo & Luciano (1992)

Ingredientes:
1 pacote de carne seca 500 g (quanto menos gordurenta melhor, please)
Arroz (usei 4 xícaras para essa receita)
Bacon frito*
½ lata de milho verde
½ lata de ervilha
Azeitonas picadas
Queijo muçarela em cubos (pode usar outra coisa, era o que tinha aqui…)
Ovos cozidos cortados em rodela
Pimentão cortado em cubinhos (usei o vermelho, mas dizem que o verde é bom pra memória, já que você fica se lembrando dele o resto do dia)
Temperos: alho, azeite, cebola, sal (cuidado!), pimenta do reino, pimenta cumari, noz moscada, páprica picante, etc. (sim, são os mesmos do fricassê, me julguem).

Modo de Preparo:

Comece no dia anterior! Mas calma, é só pra deixar a carne seca de molho na água, dessalgando. Troque a água quantas vezes você se lembrar. Eu lembrei três vezes, pois sou uma pessoa muito ocupada (uhum…). Após cozinhar a carne, basta desfiá-la. Dessa vez eu, sinceramente, não gostei muito do resultado do processador: os fiapos da carne ficaram muito pequenos e o recipiente ficou todo ensebado e chato de lavar. Após desfiar a carne, eu a refoguei com alho, cebola e os temperinhos. Fui adicionando depois a ervilha, o milho, o pimentão e a azeitona. Nessa etapa, eu evitei colocar sal, dado que a carne seca já é extremamente salgada. Deixe para acertar o sal depois.

Minha mãe, Ana Lucia, a quem devo essa receita, testou sem refogar a carne e disse que fica a mesma coisa. A preguiça, às vezes, recompensa as pessoas. Beijo mãe =D. Reserve a carne refogada (ou não) e parta para a próxima etapa: cozinhar o arroz.

Aqui basta fazer o arroz normalmente, apenas cuidando para não colocar muito sal. Quando o arroz estiver quase pronto, com a água já no nível dos grãos, é só pegar a carne, misturar e deixar a água terminar de secar. Fica meio grudentinho, mas faço assim porque gosto. Quem não curte arroz desse jeito, pode cozinhá-lo mais soltinho e misturar a carne na hora de levar à mesa. No fim, quando estiver quaaase na hora de servir, é só jogar os cubinhos de queijo e esperar eles derreterem um pouco.

Os enfeites: eu gosto de decorar o prato com rodelas de ovo cozido (estão tortos, reclamem ca galinha) e bacon frito em cubinhos. Pode ser na própria panela mesmo (olha a preguiça aí novamente). No caso, como a receita iria para a página, eu me aventurei a fazer uma ~flor de tomate~ (me julguem novamente). A flor está meio troncha porque o Zé, meu “des-ajudante”, achou que eram cascas de tomate aleatórias e me fez o favor de tentar jogá-las fora. Ok, eu reconheço que elas não estavam com cara de que serviriam como decoração, mas foi minha primeira tentativa pô. O resultado final está aí nas fotos. Como acompanhamento, fica bom uma salada de rúcula com cebolete.

*Dica do bacon: eu aprendi, num vídeo do America’s Test Kitchen, a deixar o bacon mais crocante. Basta cobri-lo com água, na panela, e deixá-lo cozinhar em fogo alto. Quando a água acabar, é só reduzir um pouco a chama e terminar de fritá-lo. Fica BEM melhor, acreditem.