Arquivos de Tag: integral

Scones de Mirtilos

Scones de Mirtilos

Para logo aí. O que é um scone? Não é biscoito, porque é bem gordinho. Não é um bolo também, porque é muito denso. Não é pão, porque não vai fermento biológico e é muito denso também. Scone é algo aí no meio, meio sem definição mas muito, muito bom! As receitas tradicionais pedem creme de leite e só farinha branca, o que deve deixa-los mais fofinhos, mas estes são *quase* saudáveis, já que só levam um nadinha de açúcar.

Vi esta receita no smittenkitchen, achei as fotos lindas, tinha mirtilos congelados no freezer e resolvi fazer. Ela diz que eles são melhores consumidos na hora, então assei metade e congelei a outra. Lógico que isso não durou quase nada, porque no dia seguinte já estava a louca aqui assando os scones congelados do dia anterior… E ficam perfeitos!

1 xícara de farinha de trigo
1 xícara de farinha integral
Raspas de um limão [não é opcional! Faz diferença!]
3 colheres (sopa) de açúcar mascavo
2 colheres (chá) de fermento em pó [o de bolo]
½ colher (chá) de sal
5 colheres (sopa) de manteiga gelada e cortada em cubinhos [Fiz da última vez só com três colheres e ficou ótimo]
1 xícara de mirtilos [ela usa os frescos. Eu acho que é mais fácil trabalhar com os congelados, já que eles não espocam tanto na hora de amassar. Só uso congelado]
2/3 xícara de leite integral

Além disso, você vai precisar de:
1 gema, para pincelar
Açúcar mascavo, para polvilhar
Papel manteiga ou silpat, para colocar embaixo e não ter que sofrer na hora de lavar a assadeira

Comece ligando o forno, já que a receita é rapidinha e o forno precisa estar quentinho… Em uma tigela, misture as farinhas, as raspas, o açúcar, o fermento e o sal. Acrescente a manteiga e, com a ponta dos dedos, esfarele-a até virar uma farofinha – é a mesma técnica da massa da empada.

Quando a massa virar uma farofinha úmida, acrescente os mirtilos e o leite. Com DELICADEZA, amasse com a mão até obter uma massa homogênea. Alguns mirtilos espocarão, mas você não precisa sofrer, vai dar tudo certo. Se eles estiverem congelados, a chance de espocar (sim, eu adoro este verbo) é menor.

Em uma tábua, abra a massa com as mãos, tentando formar um círculo de mais ou menos uns três centímetros de altura. A palavra-chave é “mais ou menos”, porque ninguém tá medindo as coisas com régua.

Corte o disco em oito pedaços. Coloque na assadeira forrada com papel manteiga ou silpat apenas os pedaços que for comer na hora, deixando um espaço entre cada fatia. Uma vez na assadeira, pincele os scones com a gema e polvilhe com o açúcar mascavo. Asse por 15-20 minutos.

Enquanto os scones assam, você pode congelar os pedaços que sobraram (se for o caso). Basta separar as fatias, coloca-las em um prato, cobrir com plástico filme e congelar por algumas horas. Quando elas estiverem bem firmes, transfira para um saquinho tipo ziploc e deixe-as no freezer por até três meses. Quando quiser um scone fresquinho, é só tirar uma fatia do freezer, pincelar com gema, polvilhar o açúcar e levar para o forno, congelada mesmo, e assar por 20-25 minutos.

Scones de Mirtilos

Os scones estarão prontos quando estiverem dourados e firmes na parte de cima, mas não muuuuuito firmes! Retire do forno e, usando a espátula e sua delicadeza, sirva imediatamente com uma xícara de café bem quentinha

Anúncios

Pão Integral de Aveia

Pão Integral de Aveia

Organizando meu “banco de receitas pra postar no TFF”, encontrei esta receita que fiz na outra casa, na outra cozinha, etc, e percebi que nunca tinha postado! 😮 😮 😮

Um verdadeiro absurdo, já que este pãozinho é super fácil, praticamente saudável e muito gostoso. Foi uma das primeiras receitas de pão que fiz – o que fica evidente pela tosquice das fotos – e vale muito a pena!!! 🙂

Encontrei a receita no Cantinho Vegetariano, um site que sai juntando receitas vegetarianas de outros blogs – sempre com os devidos créditos.

Para 11 pãezinhos, ou 12 se você souber dividir direito:

1/2 colher (chá) de fermento biológico instantâneo seco
1 xícara de água morna
1/3 de xícara de açúcar mascavo
1/3 de xícara de azeite de oliva
1 xícara de farinha de trigo integral
1 xícara de aveia em flocos
1 1/2 a 2 xícaras de farinha de trigo
1 colher (chá) rasa de sal

Como 99,9% dos pães, comece misturando o fermento, o açúcar e a água em uma tigela – lembre a água deve estar morna, ou seja, em uma temperatura que você consiga deixar seu dedo lá dentro por uns 10 segundos sem sofrer 😀

Quando o fermento espumar, junte os demais ingredientes e sove até obter uma massa que desgrude bem das mãos. Esse eu sovei na batedeira, mas nem precisa, porque é fácil de sovar. Eu costumo sovar em uma tigelona, pra não fazer sujeira na bancada! #preguiças

Forme uma bola com a massa e deixe crescer até dobrar de volume. Modele a massa como preferir. Nesse dia eu fiz pãezinhos, mas você pode só fazer um pãozão mesmo e pronto! 😀

Coloque em uma forma (eu coloquei num pirex untado, nos tempos pré-silpat!) e deixe crescer novamente.Asse até que o pão esteja dourado, ou o já tradicional “som oco ao bater no fundo”.

Sirva quentinho com uma manteiga, um requeijão, um não-sei-o-quê…. 😀

Pão Integral de Centeio

Pão Integral de Centeio

De tempos em tempos eu cismo com um ingrediente e não sossego até encontrar. Desta vez, o alvo da cisma foi o centeio.
Depois de uma mini odisseia por vários supermercados, acabei encontrando em uma lojinha perto de casa (ódio/amor) e corri para testar esta receita da La Cucinetta (com leves adaptações na forma de preparo por motivos de preguiça), que nunca me desaponta quando o assunto é pão!

Este não foi exceção. Os pãezinhos ficaram muito fofos, com um sabor delicado de centeio. E, o que é melhor, são muito fáceis de fazer! Na primeira vez que fiz, usei batedeira, mas repeti a receita no dia seguinte (é bom de verdade, vocês não tão entendendo) e sovei na mão mesmo. Eu fiz neste formato de bolinhas, porque prefiro para congelar. Se você preferir, pode fazer um único pão redondo, bem bonitão!

Você vai precisar de

250 g de farinha de trigo branca
125 g de farinha de trigo integral
125 g de farinha de centeio
300 ml de água morna
5 g (ou meio pacotinho) de fermento biológico seco
25 g de manteiga amolecida
10 g de sal (se usar manteiga salgada, use menos sal!)

Se possível, uma tigelona grande, para que você possa sovar a massa dentro dela e nem precise sujar a bancada! 😀

Na tigelona, junte as farinhas, a água morna e o fermento biológico seco. Misture bem até obter uma massa mais ou menos uniforme. Acrescente a manteiga e o sal e sove por alguns minutos. A massa vai ficar um pouco grudenta depois da sova, mas resista bravamente à tentação de adicionar mais farinha: as farinhas integrais meio que “chupam” a umidade durante o crescimento!

Tampe a tigelona com um pano de prato e deixe fermentar por mais ou menos 30 minutos, ou até dobrar de volume. Quando li a receita e vi “30 minutos”, pensei “ha! Até parece que vai ser só isso!”, mas precisei só de 30 minutos mesmo 😀

Passado o crescimento inicial, dê um soquinho na massa para retirar o ar e modele. Eu fiz bolinhas de 70 g, mas é porque eu tenho probleminhas. Você pode fazer bolinhas do tamanho que quiser, ou pode fazer uma bola grande pra fazer um pão só, bem bonito. ♥

Cubra com o pano de prato e deixe crescer, agora por 1 hora. Leve ao forno pré-aquecido por 20 minutos, mais ou menos.

Para saber se seu pão está pronto, basta levantá-lo (com cuidado, já que ele vai estar BEM quente, né, pelamor) e dar umas batidinhas na parte de baixo. Se você escutar um som oco, está pronto! No começo, saber o que é ~um som oco~ pode ser complicado, mas com a prática você aprende direitinho! 😀

Como qualquer pão, você pode congelar assado (e já frio, claro) por até três meses!