Arquivos de Tag: fritura

Fish and Chips

English version

Fish and Chips

Lembro bem da primeira coisa que comi na Inglaterra: uma torta de carne de porco fria, com uma camada visível de gordura, com um café também frio e ruim. Além disso, foi tudo caro! O coitado do Sky, responsável por essa escolha, até hoje é zoado por isso! 😀

Mas lá também comi coisas maravilhosas, entre elas o famoso fish and chips. A primeira vez que comemos foi no único restaurante aberto que encontramos depois de um dia cansativo de bater perna. Quando pedimos uma cerveja, o dono ficou meio insultado: não sabíamos que era um restaurante halal (que segue as regras do Corão)! Para finalizarmos as Tertúlias de Mar, resolvi fazer fish and chips – dei uma boa risada quando vi que a receita do Jaime Oliver levava cerveja na massa! 😀

Você vai precisar de:

250 g de filés de peixe branco, sem espinhas – usamos corvina
½ colher (chá) de sal
pimenta-do-reino e páprica
225 g de farinha
250 ml de cerveja GELADA – veja que dificuldade…. 😀
3 colheres (chá) de fermento químico
Batatas para fritar – confesso que trapaceei e comprei as batatas pré-fritas. Eu sei, eu sei.
Mais ou menos 1 litro de óleo para fritar

Fish and Chips

Comece aquecendo o óleo. Coloque algumas cervejas pra gelar. Quando o óleo estiver quente, frite as batatas. Enquanto as batatas estão fritando….

Tempere os filés de peixe com sal, pimenta-do-reino e páprica. Como aqui íamos comer de petisco, cortei o peixe em pedaços médios, mas o mais tradicional é fritar o filé inteiro. Reserve.

Em uma tigela, misture a farinha e o fermento com um fuê – acrescente a cerveja, que deve estar BEM gelada, aos poucos. A massa deve ter uma textura mais grossinha, quase como um creme – se ela ficar muito líquida, vai fazer uma meleca no seu fogão!

Passe os pedaços de peixe na massa, cobrindo bem. Frite no óleo quente até dourar. Aqui eu servi com uma maionese de alho e ervas – e cerveja, claro!

Bolinhos de Frango Super Cremosos

Bolinhos de Frango Super Cremosos

Somos apaixonados por futebol americano. Obviamente, todo Super Bowl é um evento aqui em casa. Para acompanhar o Super Bowl 50 (FINALMENTE, Broncos!!!), resolvi testar uma receita do Chef John que parecia excelente.

Já aviso: não foi fácil modelar. O truque é deixar a massa ficar BEM gelada antes de tentar fazer bolinhas. Perdi um tempinho me estressando até pensar nisso… O melhor é fazer esta receita de um dia pro outro. Por outro lado, os bolinhos quentinhos, quase escorrendo o recheio de tão cremosas, compensaram qualquer estresse! 🙂

Outra coisa legal desta receita é que você pode reaproveitar sobras de frango – e pode congelar as bolinhas que não fritar no dia!

 

Você vai precisar de:

½ xícara de manteiga

½ cebola, picada beeeem miudinha

½ xícara de farinha de trigo

2 ½ xícaras de leite integral gelado

pimenta-do-reino, noz-moscada, pimenta-caiena e sal – pra variar só um pouco, eu coloquei páprica.

2 xícaras bem cheias de frango cozido e picado beeeeeem miudinho – usei sobras do churrasco

½ xícara de presunto picado beeeeem miudinho

2 colheres (sopa) de salsinha picada

 

Farinha de trigo, ovos e farinha de rosca para empanar.

 

Comece preparando o molho branco – que vai ser bem mais grosso do que o molho branco da lasanha 😀

Em uma panela que caiba todos os ingredientes, derreta a manteiga e doure a cebola. Acrescente a farinha de trigo, misture muito bem e cozinhe por uns três minutos, para tirar aquele gostinho tosco de farinha crua. Enquanto cozinha, tempere com a pimenta-do-reino, noz-moscada, pimenta-caiena e sal.

Passados esses três minutos, desligue o fogo e despeje, DE UMA VEZ SÓ, o leite GELADO. Misture bem com o batedor de arame e ligue o fogo em temperatura média-alta.

“Mas não vai empelotar?”. Não! Como o Chef John sempre diz: “hot roux, cold milk, no lumps”. A primeira vez que fiz assim também tive medinho, mas dá super certo e dá bem menos trabalho do que o método tradicional.

Bolinhos de Frango Super Cremosos

Cozinhe bem, misturando sempre, até ferver. Quando ferver, continue cozinhando por uns três minutos e desligue o fogo. Você vai notar que está bem mais grosso do que o molho branco tradicional – é isso mesmo!

Enquanto o molho dá uma esfriada, pique finamente a salsinha, o frango cozido e o presunto. Você pode usar o processador, se preferir. Eu morro de preguiça de lavar o processador e acho que não fica com uma textura muito legal, mas tem quem goste!

Misture a salsinha, o frango cozido e o presunto no molho e misture bem. Cubra com um filme plástico e leve para gelar por pelo menos 4 horas – o ideal, descobri depois, é de um dia pro outro.

Com a massa gelada, forme bolinhas e empane DUAS vezes: passe na farinha de trigo, no ovo, na farinha de rosca, e de novo no ovo e na farinha de rosca. A ideia é formar uma casquinha um pouco mais grossa, pra evitar que exploda quando fritar!

Frite em óleo quente por uns quatro minutos, ou até dourar e ficar lindão!

Se não for usar todas as bolinhas, leve-as ao congelador até que fiquem firmes. Quando estiverem totalmente congeladas, transfira para um saquinho ziploc e congele por até três meses.

[Guest Post] Tomates Verdes Fritos

[Guest Post] Tomates Verdes Fritos

[Nota: Esta receita foi feita (e escrita) pelo Rafael e foi originalmente postada na página do Facebook]

Tempo de preparo: 40 minutos

Há algum tempo, assisti ao famoso drama “Tomates Verdes Fritos” (1991). A história me cativou tanto que a receita que dá nome ao filme nunca me saiu da cabeça: “um dia vou experimentar isso”. Como nunca encontrei nenhum lugar que vendesse esse prato, o jeito foi fazer!

(Façam o favor de assistir ao filme)

Baseado na receita original da Southern Living

Ingredientes:
3 tomates verdes médios cortados em rodelas grossas (aprox. 1 cm)
1 ovo grande
½ xícara de leite*
½ xícara de farinha de trigo (dividida em duas partes)
½ xícara de farinha de milho (eu usei aquela que tem flocos pequenos)
1 colher de chá de sal
½ colher de chá de pimenta do reino (eu botei mais =X)
Óleo vegetal
Sal a gosto (no final)

Modo de Preparo:
Esse prato precisa, acima de tudo, de organização para ser feito rapidamente e sem muita sujeira. Monte uma linha de produção com três pratos contendo os seguintes ingredientes:
Prato (1): ¼ xícara de farinha de trigo;
Prato (2): ovo levemente batido + leite;
Prato (3): ¼ xíc. farinha de trigo + ½ xíc. farinha de milho + sal + pimenta do reino.
O resto é fácil. Basta recobrir as rodelas de tomate com a farinha do prato 1, mergulhá-las em seguida no prato 2 e recobri-las novamente com a mistura do prato 3. Comece pegando cada rodela individualmente com o pegador novo de nylon que você comprou. Perca a paciência e faça todo o resto das rodelas ao mesmo tempo, pegando com a mão. Depois de empanadas, é só fritá-las em óleo bem quente até que fiquem douradas dos dois lados.

Eu coloquei óleo suficiente para cobrir as fatias por inteiro, mas fica a seu critério. Dá pra colocar menos óleo e ficar virando, mas haja paciência. Na hora de fritar, eu me esqueci de fechar a porta do quarto e fui dormir com o travesseiro cheirando a fritura, então #fikdik. Ao final, basta colocar os tomates sobre um papel toalha e temperar com sal, se achar necessário.

*A receita original pede “buttermilk”, mas essa coisa nem existe aqui no Brasil direito. Pelo que li, é um resíduo da produção de manteiga que deixa tudo mais gostoso. Se você encontrar, vá na fé! Se não encontrar, vá de leite mesmo ou utilize um substituto caseiro. Nesse caso, sugiro a dica do La Cucinetta.