Arquivos de Tag: fácil

Gelatina de Mimosa

English version

Gelatina de Mimosa

Tinha MUITO tempo que eu não comia gelatina, muito tempo mesmo! Afinal, era uma sobremesa industrializada muito doce, com aquele sabor artificial bizarro, um treco que não me atrai mais. Mas quando comecei a pensar nas Tertúlias de Verão, lembrei da gelatina e fui atrás de uma receita caseira.

Encontrei várias, entre elas a de tangerina e prosecco da Patrícia. Fiquei curiosa e resolvi testar, trocando o suco de tangerina por laranja, para fazer uma versão sólida de um dos meus drinks preferidos 😀

Na primeira vez, não deu certo. A gelatina não firmava de jeito nenhum, então levei pro freezer e comi frozen mimosa (não reclamei! Hahah!). Teimosa, resolvi fazer de novo, aumentando a quantidade de gelatina e alterando a forma de acrescentá-la na receita. Deu SUPER certo! Servi com uma colherada de creme de leite e foi sucesso!

Para quatro porções, você vai precisar de:

200 ml de suco de laranja
1 colher (sopa) de açúcar
1 colher (sopa) de gelatina em pó incolor e sem sabor
3 colheres (sopa) de água
100 ml de espumante – usei rosé porque era o que tinha
opcional: creme de leite batido, para servir (não precisa adoçar o creme de leite, a receita já é doce!)

 

Gelatina de Mimosa

Fazer gelatina é muito fácil. Claro que não é tão fácil quanto a gelatina do pacotinho, mas o sabor nem se compara! 😀

Em uma panelinha, coloque o suco de laranja e o açúcar. Misture bem e aqueça em fogo médio até começar a ferver. Retire do fogo e tampe. Reserve por uns 15 minutinhos.

Em um potinho, misture a gelatina com a água e deixe hidratar por uns 10 minutos. Passado esse período, a mistura estará bem sólida. Coloque a tigela menor dentro de uma outra tigela com água quente – como em um banho-maria, mas fora do fogo! Misture a gelatina até que ela vire um líquido.

Quando a gelatina estiver bem líquida e sem gruminhos, despeje-a na panelinha do suco de laranja. Acrescente o espumante, misture bem com um fuê e peneire a mistura para retirar todos os gruminhos e pelotinhas.

Despeje em quatro potinhos com capacidade para ½ xícara, cubra com filme plástico e leve para gelar por umas 3 horas, ou até firmar. Sirva com uma colherada de creme de leite batido!

Anúncios

Crudo Siciliano

English version

Crudo Siciliano

Um dos melhores restaurantes aqui do Uruguai é o La Huella, em José Ignacio. Não vamos muito, mas sempre que vamos é uma maravilha. Ano passado, no meu aniversário, comemos vários pratinhos, mas um era realmente especial: era como um ceviche, mas com alguns sabores bem diferentes.

Fiquei super curiosa, claro. Quando pedimos a conta, o garçom falou que eles tinham lançado um livro de receitas do restaurante. Fiz a pergunta óbvia: “tem essa receita lá?”. Minutos depois ele voltou, dizendo que não tinha, mas que a chef poderia me explicar como fazer. CLARO que corri para conversar com ela! Como era de se esperar, ela não me passou quantidades, mas me deu uma boa ideia da proporção dos ingredientes. Anotei tudo.

Achei que ia preparar a receita na semana seguinte, mas acabei não fazendo. Na verdade, enrolei tanto que só fui fazer agora, para abrir as Tertúlias de Verão!

Para um almoço leve para quatro pessoas, você vai precisar de:

Aproximadamente 800 g de peixe branco desossado – ela usou corvina, eu usei brótola, você use o peixe bacana (e firme) que preferir. Reduza a quantidade para menos pessoas, esse é um prato que fica melhor servido na hora.
Sal
Pimenta-caiena
Pimenta-do-reino
½ cebola roxa, picada beeeeem miudinha – não rale!
1 maço de cebolinha, picada beeeeem miudinha – você pode usar hortelã também, ficaria bem gostoso
1 colher (sopa) generosa de mostarda Dijon – da próxima vez, vou colocar mais um pouquinho.
2 colheres (sopa) de alcaparras
Raspas de 1 limão siciliano
Suco de 1 limão siciliano
Azeite – use mais ou menos a mesma quantidade do suco de limão

Crudo Siciliano

Comece cortando o peixe em cubinhos pequenos – o meu acabou ficando um pouco grande! 😦 Não é como o cubo do ceviche, não, é cubo pequeno mesmo. Tempere o peixe com sal, pimenta-caiena e pimenta-do-reino e leve de volta à geladeira, para que ele não perca a consistência.

Corte a cebola roxa beeem miudinha, o menor que você conseguir! Não amasse nem rale: o objetivo realmente é ter mini pedacinhos de cebola. Pique a cebolinha e as alcaparras bem miudinhas também – a alcaparra vai quase formar uma pasta, é isso mesmo. Em uma tigela, misture a cebola, a cebolinha, a alcaparra, as raspas de limão e a mostarda Dijon. Reserve.

Em outra tigela, misture bem o suco de limão e o azeite, até emulsionar. Eu fiz assim: coloquei o suco de limão e fui despejando o azeite em um fio, devagarzinho, batendo bem com o fuê. Deu trabalho, claro. Fui olhar agora e parece que dá pra fazer com o mixer/liquidificador, bem mais fácil! Vou tentar da próxima vez! Reserve essa emulsão também.

Na hora de servir, é só misturar o peixe, a mistura de cebola e a emulsão em uma tigela grande. Confira o tempero e sirva com uma salada de folhas!

Minimuffins de Noz-Pecã

English version

Mini-Muffins de Noz-Pecã

Das receitas da série de Natal, essa foi a que fez mais sucesso, DISPARADO! Como a receita rende 24 minimuffins, achei que teria uma sobra para congelar, mas eles desapareceram! Tive que fazer de novo para tirar foto – e eles sumiram de novo! 😀

Essa receita é bem fácil: só cinco ingredientes e nem precisa de batedeira. O que mais dá trabalho é picar as nozes e untar as forminhas de minimuffin! Mas não tem escapatória, tem que untar – tentei fazer com forminhas de papel e grudou tudo! 😦 #realidades

Você vai precisar de:

1 xícara de açúcar mascavo – aperte bem na xícara na hora de medir!
½ xícara de farinha de trigo – é só isso mesmo!
1 xícara de nozes-pecã picada – pique, depois meça
2/3 xícara (150 g) de manteiga derretida
2 ovos grandes

Mini-Muffins de Noz-Pecã

Comece untando BEM as forminhas. Sério. Em uma tigela, misture o açúcar mascavo, a farinha de trigo e as nozes-pecã. Em outra tigelinha, bata os ovos levemente com um fuê e adicione a manteiga. Agora é só misturar uma tigelinha com a outra!

Despeje a mistura nas forminhas de minimuffin, até 2/3 da capacidade. Leve para assar em forno pré-aquecido por uns 20 minutos, ou até que passem no teste do palito. Com a ajuda de uma espátula de manteiga, remova os minimuffins da forma imediatamente. Deixe esfriar sobre uma gradinha.

Coloque em uma caixinha bonitinha e alegre o dia de alguém! 🙂

Biscoitos Amanteigados de Chocolate e Especiarias

English version

Shortbread de Chocolate e Especiarias Dezembro aqui no Tertúlias é sinônimo de presentes comestíveis!

Para começar a série, eu queria fazer algo com chocolate e especiarias, que fosse natalino mas nem tanto. Eu também queria um biscoito fácil e rápido, porque precisava levar ALGO pra uma reunião com amigos. Encontrei essa receita da King Arthur’s Flour e imediatamente decidi fazer – amo biscoitos amanteigados e tinha todos os ingredientes em casa!

Eu usei duas coisas um pouco difíceis de achar: pimenta-da-Jamaica e “pumpkin pie spice”, um temperinho pronto que mistura canela, cravo, gengibre e noz-moscada. Para fazer essa receita, você vai precisar de 1 colher (chá) de especiarias – use uma mistura do que você tiver em casa, mesmo que seja só canela e noz-moscada. Se achar gengibre em pó, cravo em pó e pimenta-da-Jamaica, melhor ainda!

1 xícara (225 g) de manteiga sem sal, amolecida – tem que estar beeeem amolecida, porque você vai misturar a massa na mão!
1 colher (chá) de sal
1 xícara (200 g) de açúcar
1/3 de xícara (28 g) de cacau em pó
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 colher (chá) de especiarias diversas – eu usei ½ de pimenta-da-Jamaica e ½ de pumpkin pie spice, mas você pode substituir por uma combinação de canela, cravo em pó, gengibre em pó e noz-moscada
1/2 colher (chá) de fermento em pó
1 e 3/4 de xícara (200 g) de farinha de trigo

Shortbread de Chocolate e Especiarias

Comece forrando duas formas quadradas de 20 cm com papel alumínio, deixando umas alças para facilitar na hora de remover da forma. Unte bem. Como a massa é rapidinha, você já pode pré-aquecer o forno.

Essa receita a gente faz na mão, o que parece complicado mas na verdade vai bem rápido – e só suja uma tigela e uma espátula de silicone! Mas a manteiga tem que estar em ponto de pomada!

Misture bem a manteiga, o sal e o açúcar. Acrescente o cacau, a baunilha, as especiarias e o fermento. Misture bem. Acrescente a farinha de trigo e misture com a espátula, só até não ver mais pontinhos brancos de farinha.

Divida a massa entre as duas assadeiras, alise bem e faça furinhos com um garfo. Asse por mais ou menos 30 minutos.

Retire do forno e deixe esfriar por uns 5 minutinhos. Use as alças para remover das formas e corte em quadradinhos imediatamente. Deixe esfriar numa gradinha.

Quando estiverem esfriado completamente, coloque em uma caixinha ou saquinho bonitinho e faça sucesso com seu presente comestível! 🙂

Potinhos de Chocolate

English version

Potinhos de Chocolate

Um dia desses, Sky falou que estava com vontade de comer “chocolate pudding” – que não é pudim de chocolate, por favor! Sabe aquelas sobremesas tipo Danette? Então. Fui atrás de uma receita e vi uma que parecia bem fácil, da Smitten Kitchen. Olhei a despensa, tinha todos os ingredientes e resolvi fazer, bem despretensiosamente.

A receita realmente era muito fácil – seis ingredientes e uma panela só! Fiz rapidinho e decidi colocar em uns potinhos bonitinhos em vez de simplesmente em uma tigela. Sobrou aquele restinho na espátula e eu fui provar – estava MUITO bom, mesmo quente! Sabe, comfort food imediata? Pois é!

Para uns seis potinhos bem servidos, você vai precisar de:

1/4 xícara (30 g) de amido de milho
1/3 xícara (75 g) de açúcar
1/8 de colher (chá) de sal – ou, né, uma pitada boa 😀
3 xícaras (710 ml) de leite integral
170 g de chocolate amargo, picado grosseiramente – usei chocolate com 70% de cacau
1 colher (chá) de extrato de baunilha

Potinhos de Chocolate

Eu já disse que essa receita é muito fácil? Essa receita é muito fácil! 😀

Em uma panela média, misture com o fuê o amido de milho, o açúcar e o sal. Adicione o leite aos poucos, misturando bem para não empelotar. Leve a panela ao fogo baixo. Mexa de vez em quando com uma espátula, raspando o fundo e as laterais da panela. Se a mistura estiver empelotando, use um fuê. Aqui, não precisei.

Depois de uns 10 minutos no fogo, a mistura vai começar a engrossar – vai estar quente, mas ainda não borbulhando. Continue misturando bem até que a mistura cubra a parte de trás de uma colher, sem escorrer imediatamente – acho que a foto deixa bem claro!

Potinhos de Chocolate

Com a panela ainda no fogo, acrescente o chocolate e misture até que ele derreta e o creme fique bem grosso (uns 2-3 minutinhos). Retire do fogo, acrescente a baunilha e misture bem.

Agora você pode ser chique e garantir que seu creme fique bem lisinho, passando a mistura por uma peneira. Eu, obviamente, não fiz isso.

Outra coisa que você pode fazer é distribuir o creme em potinhos, né, para o nome da receita fazer sentido. Claro, esse passo é opcional. O que não é opcional é cobrir a panela (ou os potinhos) com plástico-filme bem coladinho na superfície do creme, para evitar a formação de uma película. Ok, isso é opcional também, tem gente que gosta dessa casquinha.
Leve para gelar por mais ou menos 3 horas, para firmar bem. Diz a receita original que dura três dias na geladeira, mas eu nunca consegui deixar nem 24 horas 😀 😀

Anéis de Pimentão Recheados

English version

Anéis de Pimentão Recheados

Nostalgia de comida. Não é uma coisa que eu tenha com muita frequência, mas de vez em quando sinto uma saudade de algumas receitas que comi quando criança e nunca mais ninguém preparou. Sabe, como pavê de biscoito champagne.

Dessa vez, o sentimento foi bem estranho: me deu saudade de uma receita que minha mãe deve ter feito uma vez só na vida E QUE EU NEM GOSTEI. Ok, eu sei que isso pode ser um sinal de loucura. Mas fiquei pensando em pimentões recheados por uns dias e resolvi fazer algo a respeito.

A ideia para essa versão veio, pra variar, enquanto eu procrastinava algum trabalho olhando receitas no Pinterest. Achei que ia fazer exatamente igual a essa receita, mas acabei fazendo bem diferente 😀

Para duas pessoas com fome, você vai precisar de

2 pimentões grandes – da cor que você preferir/a que estiver em promoção no mercado
400 g de carne moída
1 ovo
¼ de xícara de parmesão ralado fininho
1 cebola cortada em cubinhos
Alho a gosto – usei vários!
½ maço de salsinha picadinha
Sal, pimenta-do-reino, páprica picante, pimenta calabresa e mostarda em pó
400 mL de molho de tomate – eu usei passata mesmo #preguiças
Mais ou menos 300 g de muçarela

Anéis de Pimentão Recheados

Corte os pimentões em fatias grossas, de uns 2 dedos de altura – eu consegui três fatias por pimentão. Reserve. Corte as pontinhas que sobraram do pimentão em cubinhos.

Em uma tigela, misture a carne moída com o ovo e o parmesão ralado fininho. Acrescente a cebola, as aparas do pimentão, o alho e a salsinha. Tempere bem com sal e pimenta-do-reino. Eu, pra variar, coloquei páprica e outros temperos (pimenta calabresa e mostarda em pó). Reserve.

Recheie os anéis de pimentão com a carne moída. Seja delicado: se você SOCAR a carne moída, o pimentão vai quebrar! 😀

Em uma frigideira/chapa bem quente, sele os anéis recheados por 3 minutinhos de cada lado.

Coloque o molho de tomate em um refratário e vá colocando os anéis assim que eles estiverem selados. Cubra com a muçarela – eu usei a fatiada, porque era o que tinha em casa, mas acho que derreteria melhor se tivesse usado a muçarela ralada grossa.

Leve para assar em forno pré-aquecido por mais ou menos 30 minutos e sirva!

FREEZER: Congele pronto para assar: cubra um refratário (eu usei aquelas quentinhas de alumínio mesmo!) com o molho de tomate, coloque os anéis já selados, cubra e congele. Quando for usar, descongele, cubra com o queijo ralado e asse normalmente.

Ceviche de Abobrinha

English version

Ceviche de Abobrinha

Mamãe, que veio em uma visitinha-relâmpago, abriu a geladeira, viu umas abobrinhas e disse que tinha comido um ceviche de abobrinha não sei onde, não sei como, mas que tinha sido muito gostoso. Claro que eu fiquei curiosa – ceviche sem peixe? – então fui atrás de uma receita!

Achei uma que parecia bem interessante, mas deixava as tiras de abobrinha inteira. Ao fazer a minha versão, cortei as tiras com a mandolina, para ficarem bem fininhas, mas depois cortei em pedaços menores. Além de ser fácil, ficou uma delícia!

Você vai precisar de:

3 abobrinhas médias
½ cebola média, cortadas em tiras fininhas – eu esqueci de colocar na foto dos ingredientes! 😮
¼ de pimentão vermelho, picado em cubinhos miudinhos
Umas 2 pimentas-de-cheiro, picadas fininhas (opcional) – aqui, usei ½ catalán dulce, que é o que tem
½ maço de coentro, picado pequenininho
Suco de dois limões sicilianos
Sal, pimenta calabresa e pimenta-do-reino a gosto.

Ceviche de Abobrinha

Corte a cebola em fatias beeeeem fininhas. Coloque-as em uma tigelinha, acrescente o suco de um limão siciliano e reserve. Essa etapa ajuda a diminuir o ardor da cebola crua – não costumo fazer isso, mas a que eu usei estava BEM ardida! 😀

Enquanto a cebola descansa, corte a abobrinha em fatias beeeeem fininhas. Se tiver uma mandolina, melhor. Descarte o miolo, que é só semente mesmo. Depois de fatiar, corte a abobrinha em pedaços médios. Corte o pimentão, as pimentas-de-cheiro e pique o coentro.

Na tigela que for servir, misture a abobrinha, o pimentão, as pimentas-de-cheiro, o coentro e a cebola reservada. Coloque o suco do outro limão siciliano, tempere com sal, pimenta-do-reino e pimenta calabresa. Deixe macerar por uns 15-20 minutos e sirva como entrada, acompanhamento, lanchinho…. 😀

Barrinhas Lamington

English version

Lamington Bars
Sabe, às vezes a gente só precisa de uma receita fácil, mas com cara de trabalhosa, complexa, sofisticada. Ou com um nome chique.

Essa receita, da Technicolor Kitchen, atendeu um antigo desejo meu: sempre quis fazer Lamingtons, mas morria de preguiça.

Você vai precisar de:

125g de manteiga sem sal, amolecida – sério, não é tirar da geladeira e esperar 5 minutos. Ok, se você morar em um lugar muito quente, talvez seja…. hahahaha! Pense em “manteiga macia, tipo uma pomada”. Agora tente não pensar em pomada de manteiga! 😀
¾ xícara de açúcar cristal – dá pra fazer com o normal? Provavelmente.
1 colher (chá) de extrato de baunilha – usei a famosa medida “tampinha”.
2 ovos
1 ¼ xícaras de farinha de trigo
1 ¼ colheres (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
½ xícara de leite integral
1 xícara de coco em flocos adoçados – eu usei a famosa medida “um tanto de coco”. Como aqui não tem coco em flocos adoçados, usei coco ralado comum mesmo

Para a calda, você vai precisar de:

¾ xícara de açúcar de confeiteiro, peneirado – dá pra fazer com o normal? Provavelmente NÃO.
2 colheres (sopa) de cacau em pó, sem adição de açúcar, peneirado
1/3 xícara de água fervente
1 ½ colheres (sopa) de manteiga sem sal, derretida

Como nas receitas de brownie, comece preparando a forma (usei uma de 20×30 cm): forre-a com papel alumínio e unte o papel CUIDADOSAMENTE, para não rasgar. Eu não tinha papel alumínio (absurdo!), então usei papel manteiga – bem untado também, o nome é papel manteiga só porque ele serve para GUARDAR o ingrediente! #truestory #euacho
Bata a manteiga, o açúcar e a baunilha na batedeira até obter um creme claro e fofo. Isso leva uns 5 minutos, mais ou menos.  Junte os ovos, um a um, batendo bem a cada adição – use a espátula de silicone para raspar as laterais da tigela, pra que tudo misture bem.

Desligue a batedeira. Com a sua espátula, misture a farinha, fermento e sal até incorporar. Junte o leite e misture mais um pouco. Você vai ter uma massa razoavelmente grossa. Espalhe a massa na assadeira e alise a superfície – com a mesma espátula.

Asse por cerca de 30 minutos, ou até que um palito espetado no meio saia limpo – o bolo não cresce/doura muito, mas é assim mesmo. Deixe esfriar COMPLETAMENTE na forma, sobre uma gradinha.

Quando o bolo estiver frio, corte em barrinhas – cortar antes de jogar a calda vai ajudar a absorver e ficar bonitão dos lados!

Faça a calda – misture todos os ingredientes em uma tigelinha e pronto. Com uma colher e um cadinho de paciência (mas não muita), espalhe a calda sobre as barrinhas. Polvilhe o coco ralado e sirva!

O legal dessas barrinhas é que elas congelam PERFEITAMENTE. Enrolei-as em plástico filme, de duas em duas, e quando quero é só tirar do freezer, aguardar alguns minutinhos e mandar ver!

Borscht

English version

Borscht

Mês passado, minha tia me contou de uma sopa de beterraba que minha avó tinha feito uma vez, lá em 1900 e bolinha, mas tinha perdido a receita. Claro que fui conversar com a minha avó, mas ela só lembrava que a receita era russa, ou algo assim. Só podia ser borscht! Encontrei várias receitas, com várias formas de preparo distintas, e acabei decidindo juntar a receita da Ana com a do Chef John e fazer a minha! 🙂

Quem me conhece sabe que eu tenho opiniões fortíssimas sobre o vinagre (a saber: não é comida, é produto de limpeza!). Essa receita me fez mudar de opinião, ao menos temporariamente! Provei a sopa sem vinagre e provei com vinagre. Ficou muito melhor com! 😮

Falando em sopa, minha ex-professora Alessandra Siedschlag (sim, se você reconheceu o nome é ela mesma e agora eu sei que você assistia BBB) está fazendo um projeto super bacana: ela está fazendo e distribuindo sopa para os moradores de rua em São Paulo. E, claro, ela aceita ajuda! Seja em dinheiro, seja em doações de ingredientes/agasalhos/tempo para ajudar a descascar verduras… Se puderem, participem!

Voltando ao borscht, você vai precisar de:

3 xícaras de beterraba, cortadas em tirinhas/cubinhos
2 cenouras médias, cortada em cubinhos
1 cebola grande, cortada em cubinhos
2 talos de salsão/aipo, cortados em cubinhos
½ repolho branco, fatiado em tirinhas – usei ½ repolho porque o meu era um repolhão. Se o seu for do pequenininho, use todo!
2 litros de caldo de carne ou caldo de legumes, se preferir uma receita vegetariana
2 colheres (sopa) de vinagre
1 folha de louro
sal, pimenta e páprica

Borscht

Opcional, mas altamente recomendável:
Creme azedo (sour cream)*
Endro picadinho – no dia da foto, usei salsinha, mas depois provei com endro e fica maravilhoso

*Aqui é fácil de comprar, então usei o industrializado, mas você pode fazer o seu em casa: misture 240 mL de creme de leite fresco com 3 colheres (chá) de suco de limão. Mexa bem até engrossar e reserve por pelo menos 1 hora.

Essa receita é muito fácil: comece picando a beterraba, a cenoura, a cebola, o aipo e o repolho. Eu cortei a beterraba em tirinhas só porque achei que ia ficar bonito – não tem nenhuma explicação especial! 😀

Na panela que for fazer a sopa, coloque a cebola, o salsão/aipo e a cenoura com um pouco de manteiga (se for fazer para algum amigo vegano, use azeite!). Tempere com sal, pimenta e páprica e refogue por uns 5 minutinhos. Quando a cebola estiver transparente, acrescente o caldo, a beterraba e o repolho.

Tampe a panela. Cozinhe em fogo médio até levantar fervura. Abaixe o fogo e deixe cozinhar por uns 50 minutos, mais ou menos, até que a beterraba esteja macia. Prove o tempero, crie coragem e acrescente o vinagre. PRONTO, É ISSO.

Sirva com uma colherada generosa de creme azedo (menos para o seu amigo vegano) e um pouquinho de endro picado!

Pão de Chocolate

English version

Pão de Chocolate

Quando a minha mãe comprou a máquina de fazer pão, lá em 2000 e bolinhas, uma das receitas da máquina era justamente pão de chocolate. Ficamos super curiosas e fizemos, mas o pão ficou só ok e nunca mais repetimos. Mês passado, quando encontrei essa receita do David Lebovitz, resolvi que era hora de dar uma segunda chance à ideia de um pão de chocolate.

Não se iluda: isso não é um bolo. Também não é um pão fofinho com um leve aroma de chocolate. Esse pão denso tem um sabor forte de chocolate e fica maravilhoso tostado com manteiga!! Perfeito para um café da manhã especial, digamos… um café da manhã de aniversário! 😀

Você vai precisar de:

55 g (4 colheres [sopa]) de manteiga
85 g de chocolate amargo – usei 71%
¾ xícara de leite integral, morno
2 ¼ colheres (chá) de fermento de pão, seco
75 g (6 colheres [sopa]) açúcar
1 ½ colher (chá) de café solúvel – opcional, mas recomendável!
1 ovo
½ colher (chá) de baunilha
½ colher (chá) de sal
280 g (2 xícaras) de farinha
¼ xícara de cacau em pó
90 g (3/4 de xícara) de gotas de chocolate, ou chocolate picado – usei gotas, 50%
70 g (½ xícara) de nozes, amêndoas ou avelãs picadas – também opcional, também altamente recomendável! Usei nozes.

Pão de Chocolate

Comece derretendo o chocolate amargo e a manteiga em fogo bem baixinho. Quando derreter, retire do fogo e deixe esfriar.

Em uma tigela grande, coloque o leite morno, o fermento e uma colher do açúcar. Misture e reserve por 10/15 minutos. Quando a mistura estiver com uma camada que parece espuma de cerveja, é hora de acrescentar o resto do açúcar, o café solúvel (se estiver usando), o ovo, a baunilha e o sal.

Como o cacau em pó tende a formar bolinhas, peneire metade dele com metade da farinha diretamente sobre a tigelona. Misture com uma espátula de silicone. Acrescente o chocolate derretido, misture um pouco mais e peneire o resto do cacau e o resto da farinha. Misture bem com a espátula.

Se você tiver uma batedeira planetária, use o batedor em formato de gancho e bata por cinco minutos – a massa vai descolar do fundo rapidinho, mas continue sovando. Você também pode sovar no muque (a receita original dizia para misturar vigorosamente com a espátula por cinco minutos), mas resista à tentação de adicionar mais farinha. A massa é mais úmida do que uma massa de pão comum mesmo!

Cubra a tigela e deixe crescer por duas horas em um lugar quentinho. Passado esse tempo, misture as gotas de chocolate e as nozes. Coloque a massa em uma forma de bolo inglês de 23 cm, untada.

Cubra a forma e deixe crescer por uma hora. Asse em forno pré-aquecido por mais ou menos 40 minutos. O pão está pronto quando a casa estiver cheirando a chocolate e, quando você der batidinhas nele, ouvir um som oco.

Agora vem a parte difícil: espere esfriar completamente antes de cortar!