Arquivos de Tag: EduardoKitchenPhD

[Guest Post] Torta de Frango

[Guest Post] Torta de Frango

[Nota: Esta receita foi feita (e escrita) pelo Eduardo e foi originalmente postada na página do Facebook.]

Calorias: vocês já viram o tamanho do peito do frango? Ele malha um monte inclusive por você, não se preocupe.

Ingredientes:

Massa
1 xícara de óleo
1 xícara de leite
2 xícara de farinha de trigo
3 ovos
1 colher de fermento
Queijo Parmesão ~agosto~
Sal

Recheio:
Frango (né!) desfiado
Limão
Mix de Pimenta, sal, alho e alecrim.
Pimentão
Cebola
Milho
Ervilha
Azeitona
Requeijão

Modo de fazer
Para o recheio, eu usei peito de frango, mas poderia ser qualquer pedaço do frango. Eu temperei com limão, mix de pimenta (pimenta do reino, branca, jamaicana e vermelha), alecrim, sal e alho. Refoguei com um quarto de pimentão e meia cebola picada. Após refogar, despejei água quente até cobrir. Quando a água secar, o filé de frango vai estar bem cozido. Tire da panela e desfie (eu usei com garfo mesmo). Com o frango desfiado, vamos, novamente, refogá-lo. Coloque azeite na panela, o frango desfiado e acrescente a azeitona, o milho e a ervilha.

A massa é bem simples e rápida. Misture todos os ingredientes no liquidificador até a massa ficar homogênea. Sugiro bater primeiro os líquidos e depois acrescentar os ingredientes secos. Essa ~metodologia~ otimiza o preparo da massa.

Eu juro procêis que dessa vez eu esqueci, mas, por favor, não se esqueçam de untar e polvilhar o pirex/forma. Então, depois de untar e polvilhar o pirex/forma, despeje metade da massa e, em seguida, espalhe o recheio. Cuidadosamente ponha o requeijão, tentando alcançar toda a superfície do recheio. Por fim, despeje o restante da massa. Eu espalhei um pouco de parmesão ralado por cima, para ajudar na cor bonita do final. A massa vai para o forno por uns 20 minutinhos, mais ou menos, quando ela estiver dourada, pode desligar e retirar do forno.

É ótimo para um almoço de domingo. Rápido e simples.

[Guest Post] Pirarucu Nortista

[Guest Post] Pirarucu Nortista [Nota: Esta receita foi feita (e escrita) pelo Eduardo e foi originalmente postada na página do Facebook.]

Calorias: Filho, tenta tirar o couro de um pirarucu e depois vem me falar de calorias.

Trilha Sonora: Calypso (lógico!)

Essa receita é uma realização de Sâmela Ramos, paraense lá de Santarém. Os ingredientes principais, inclusive, vieram de lá.

Ingredientes:
10 kg de disposição.
500 g de filé de pirarucu.
3 bananas-da-terra maduras (banana-comprida).
4 batatas médias.
1 lata de creme de leite.
Azeitonas, pimentão, tomate e cebola.
Temperos: pimenta-do-reino, colorau, sal e pimenta calabresa e o que mais o aprouver.
Azeite
Queijo ralado (usamos muçarela, mas ficaria bom com qualquer queijo branco).

Modo de Fazer
Preliminares: cozinhe e amasse as batatas. Reserve.

O pirarucu. Queridos, ao sul das águas do Amazonas vocês até encontram pirarucu fresco no mercado. Se encontrarem, comprem, porque é um peixe muito delicioso, não importa o preparo. Se você, em um arroubo gastronômico, comprou o pirarucu fresco, possivelmente ele estará em uma bandejinha limpinho, pronto para você iniciar o preparo. Porém, se você tem uma amiga de Santarém que tem como opção comprar o peixe fresco, pescado no rio Tapajós, você terá o ~amável~ trabalho de retirar o couro do pirarucu e transformá-lo em lindos filés.

A receita começa com o preparo dos filés do pirarucu. Para temperá-los, nós usamos pimenta-do-reino, sal, colorau e pimenta calabresa. Não recomendamos o método de colocar em tapaué e sacudir, há o risco dos filés saírem da tapaué prontos para uma farofa de peixe. O passo seguinte é fritar esses filés. Na frigideira, coloque uma parte dos filés de pirarucu. Use azeite suficiente para untar o fundo da frigideira. Quando perceber que cozinhou de um lado, vire os filés. Dependendo do tamanho da sua frigideira, será um processo bem rápido. Depois de pronto, reserve.

As bananas devem ser fatiadas e depois fritas, também com pouco azeite. Precisa de um pouco de cuidado para não queimar, mas é bem tranquilo: fritou de um lado, vira; fritou do outro, tira da panela e coloca em um prato. Reserve

[Guest Post] Pirarucu Nortista

Naquela frigideira do pirarucu, refogue cebola, pimentão, azeitona e tomate. Tempere com pimenta-do-reino, sal e outros temperinhos bacanas. Depois de refogado, desligue o fogo e acrescente o creme de leite. Reserve.

Por fim, a montagem. Utilizando uma travessa de vidro (grande), faça camadas com os ingredientes na seguinte ordem: primeiro o molho, seguido do pirarucu, das bananas e, por último, a batata amassada. Cubra com queijo. Com o prato montado, coloque no forno pré-aquecido por uns 10 ou 15 minutinhos. É só o tempo de derreter o queijo e dar uma grelhada. Usamos arroz para acompanhamento, mas é opcional.

Lógico que um peixe com esse nome não deixaria de ter bons comentários no processo. Por exemplo, vocês sabiam que em Goiânia há criadouros de Pirarucu? Então, Sâmela, que já morou em Goiânia, nos presenteou com a seguinte pérola: “uma amiga em Goiânia fazia com um pirarucu de açude, mas eu nunca provei o pirarucu dela”.

Só uma coisa a dizer. Façam ou venham aqui provar. TUTO DE BOM!

[Guest Post] Pudim

[Guest Post] Pudim [Nota: Esta receita foi feita (e escrita) pelo Eduardo e foi originalmente postada na página do Facebook.]

Receita (musa) inspiradora

Calorias: olha para essa calda e me responde, olhando nos olhos: você pensa nisso quando vê um pudim?

Ingredientes:
1 lata de leite condensado
1 lata de leite comum
3 ovos (inteiros)
1 xícara de açúcar
½ xícara de água
“não leva amido de nada!” (Tia Eunice)

Bem, se você já tem uma casa estruturada, possivelmente você tem um liquidificador. Então, eu não tenho uma casa estruturada. O que você vai fazer usando um liquidificador, eu usei o braço mesmo.

Informação importante: a quantidade de ingredientes depende do tamanho do pudim, seguindo a proporção 1 por 1, com atenção à quantidade de ovos, assim, para uma receita com duas latas de leite condensado, você usaria 4 ovos.

Despeje o leite condensado no liquidificador, uma mesma quantidade de leite e três ovos (clara e gema). Misture bem todos os ingredientes. Eu usei um pouco de noz-moscada e o resultado foi excelente, pois a noz-moscada deu quebrada no doce, sofisticando o já charmoso pudim.

 

[Guest Post] Pudim

Depois da mistura pronta, vem o preparo da calda. IMPORTANTÍSSIMO: não faça a calda na forma do pudim. Faça em uma panela e depois unte a forma. Por quê? Principalmente para que você possa untar toda a forma com a calda, facilitando desenformar o pudim.

Para fazer a calda, coloque uma xícara de açúcar na panela, espere derreter todo o açúcar. Quando o açúcar estiver derretido, jogue a meia xícara de água. (Desespere-se). Mexa a calda até desfazer todos os torrões.

Unte a forma com a calda. Caso você esteja usando a forma com furo no meio, derrame o pudim pelo topo do furo, devagar para não espalhar a calda. É recomendável cobrir a forma com papel alumínio. Leve o pudim ao forno em banho-maria por uma hora e meia. É muito importante o banho-maria. Use o forno pré-aquecido.

Depois de 1h 30min, retire o pudim do forno. Não faça nada, só espere esfriar até a temperatura ambiente. Depois mais uma hora na geladeira (quanto mais gelado melhor). Antes de desenformar (aos crentes solicita-se uma prece), dê uma balançadinha na forma. O pudim deve soltar fácil. Ajuda a utilização de uma forma própria para pudim, um pouco mais baixa. Em uma forma alta a lei da gravidade pode ser cruel.

Aproveite!

[Guest Post] Antepasto de Berinjela

[Guest Post] Antepasto de Berinjela

[Nota: Esta receita foi feita (e escrita) pelo Eduardo e foi originalmente postada na página do Facebook.]

Ou Ratattouille ou Pasta de Berinjela ou qualquer outro nome que você queira dar.

Calorias: gente é vegano!
Trilha sonora: Ne me quitte pas (lógico)
Tempo de preparo: 30 min.

Ingredientes
2 berinjelas médias
¼ de pimentão (grande) vermelho
¼ de pimentão (grande) amarelo
¼ de pimentão (grande) verde
Azeite
Azeitonas
Sal, pimenta do reino e outros temperos.

[Guest Post] Antepasto de Berinjela

Durante o preparo o único cuidado é com a berinjela, pois ela oxida rápido, por isso, logo após cortar a berinjela em cubos, eu a coloquei para refogar em fogo baixo. Corte os pimentões e acrescente à berinjela. Tempere bem: eu usei sal, mix de pimenta (pimenta do reino, branca, verde e jamaicana), pimenta calabresa e orégano, mas também fica bom com alecrim ou páprica. Desta vez eu coloquei azeitona, mas é opcional. Durante o cozimento, caso esteja seco, acrescente mais azeite. Vai estar pronto quando a berinjela estiver desmanchando. Aí, você serve com aquele arroz com cardamomo e é só sucesso.

Outro bom uso para o antepasto é servir com pão francês e queijo minas frescal em uma jantinha diferente e saborosa.

[Guest Post] Macarrão de Abobrinha (Abobrinharrão)

[Guest Post] Macarrão de Abobrinha (Abobrinharrão)

[Nota: Esta receita foi feita (e escrita) pelo Eduardo e foi originalmente postada na página do Facebook.]

Calorias: todas as saudáveis.
Tempo de preparo: 30mim.

Ingredientes:
(Para uma pessoas ou duas pessoas, depende do tamanho da fome)

1 abobrinha (italiana ou brasileira)
1 berinjela pequena
1 cenoura média
1 lata de tomate pelado
1 cebola pequena (eu usei metade da branca e metade da roxa)
½ pimentão verde
Alho, alecrim e pimenta do reino.

Pois bem, a receita é muito rápida e tranquila de ser feita.

Pique a cebola, amasse o alho e reserve. Logo em seguida, corte a berinjela e o pimentão em cubinhos. Coloque a cebola para doirar no azeite, depois acrescente o alho. Quando estiver aquele cheiro bom de alho com cebola fritos, jogue a berinjela e o pimentão. Enquanto a berinjela é refogada, vamos cuidar da cenoura. O Iuri picou a cenoura, eu preferi ralar e acho que deu super certo. Depois de ralada acrescente a cenoura e os demais temperos. Eu usei pimenta do reino e alecrim (amo alecrim e ele deu toque todo especial ao molho). Eu deixei refogar bem refogadinho e só então acrescentei a lata de tomate pelado. Deixei o molho encorpar e fui cuidar da segunda etapa.

[Guest Post] Macarrão de Abobrinha (Abobrinharrão)

A segunda etapa é preparar abobrinharrão. Se você tiver um descascador de legumes sua vida será facilitada, se não, você vai usar toda a sua habilidade em fazer tiras de abobrinha. Eu fatiei lateralmente a abobrinha e, em cada fatia, fiz tirinhas com a faca. Ficou ótimo. Coloque água com sal no fogo e acrescente as tiras de abobrinha quando a água estiver fervendo. Deixe cozinhar até que as tiras fiquem bem moles. O Iuri falou que deveria cozinhar até mudar de cor, mas basicamente, quando você perceber que a abobrinha estiver cozida, escorra a água, igual você faz com macarrão. Sirva-se de uma porção de abobrinha e jogue o molho de berinjela por cima. Impressione-se com a delícia que é esse prato.

[Guest Post] Bolinhos de Arroz

[Guest Post] Bolinho de Arroz

[Nota: Esta receita foi feita (e escrita) pelo Eduardo e foi originalmente postada na página do Facebook.]

Seguindo a superdica da Giuliana Elena Bosco…

Calorias: as que você guardou para usar depois.

Trilha sonora: Demônios da Garôa.

A proposta é bem simples. Você vai receber amigos em casa para um almoço e faz aquela boa panela de arroz. Depois que suas visitas vão embora você olha e se pergunta: o que farei com esse mundaréu de arroz? Bolinho, claro.

Ingredientes:

Arroz (o que você tiver na geladeira)
Trigo (o suficiente para dar liga)
Ovo (o suficiente para dar liga)
Queijos (eu usei uma sobra de muçarela e parmesão)
Temperos (cebola, pimentão, orégano, pimentas, o que a inspiração mandar)
Fermento

Preparo:

Despeje o arroz em uma vasilha. Com o auxílio do garfo deixe o arroz bem soltinho. Adicione os temperos e os queijos e misture. Depois coloque os ovos e misture bem. Coloque a farinha de trigo. A quantidade de farinha de trigo e dos ovos é relativa, sempre depende da quantidade de arroz. Desta vez tínhamos bastante, então usamos dois ovos e uma xícara de farinha.

Por fim, acrescente o fermento, que também depende da quantidade de arroz, nesta receita foi uma colher de sopa.

Com a colher molde os bolinhos e coloque no óleo quente. Quando estiver já dourando, vire o bolinho, aguarde só mais um pouco, retire e coloque para escorrer em papel toalha. É rápido, prático e superdelícia.

O acompanhamento ideal é uma cervejinha gelada, mas estávamos sem cerveja neste dia. 8(

[Guest Post] Batatas da Perseverança

[Guest Post] Batatas da Perseverança

[Nota: Esta receita foi feita (e escrita) pelo Eduardo e foi originalmente postada na página do Facebook.]

Calorias: as melhores.

Tempo de preparo: 1h.

Ingredientes:
Batatas médias (de preferência de tamanhos próximos)
Bacon (prefiro os mais carnudos)
Queijos (eu usei coalho e muçarela)
Temperos: azeite, pimenta do reino, sal, caldo de carne.

Para o creme de alho:
Creme de leite
Azeite
Alho

Modo de preparo

Primeiro, tenha fé!

Comece colocando as batatas para cozinhar com o caldo de carne. Eu usei panela de pressão, mas sugiro cozinhar em panela aberta, para verificar mais facilmente o ponto (Essa dica, inclusive, serve para mim mesmo). Se usar panela de pressão, não pode deixar muito tempo, 10 minutinhos de pressão no máximo. O ponto da batata é aquele em que você enfia o garfo e dá para sentir o meio da batata ainda duro. Retire a batata do fogo e passe na água fria, assim, elas esfriam um pouco e você pode passar à etapa seguinte.

Depois que as batatas estão cozidas, você vai fazer os cortes. Aqui o bicho pega. Corte a batata como se fosse fazer rodelas grossas, mas não pode transpassar a batata. É um corte suficiente para abrir espaço para as fatias de bacon e queijo.
Faça fatias finas, mas não finíssimas, de queijo e bacon. Em seguida, corte a fatias em pedações menores. Lembre-se que você vai coloca-las dentro da batata. Para introduzir na batata, é melhor um queijo mais durinho, eu usei coalho (fácil e barato no Amapá), mas você poderia usar provolone, por exemplo.

Depois de brincar de deus, você coloca a batata em uma forma untada com um pouco de azeite (eu uso forma de vidro e para esse prato recomendo muitíssimo forma de vidro. Sério!). Leve as batatas ao forno em fogo alto (eu sempre uso fogo alto, veja aí as características do seu forno).

Com as batatas no forno, você começa o preparo do creme de alho. Por conta das limitações do meu liquidificador, eu busquei uma receita de creme de alho alternativa. O Rafael é expert em fazer a tradicional, cobrem dele. Eu encontrei algumas receitas que não usam leite, mas creme de leite. Nesse caso, você descasca e macera os dentes de alho e depois mistura com o creme de leite (sem soro) e um fio de azeite. Para a porção de hoje, eu usei meia lata de creme de leite para 3 dentes de alho, mas fica a gosto. Bate tudo no liquidificador até misturar bem o alho no creme de leite. A diferença principal da receita tradicional é o sabor mais suave do creme de alho.

Voltando às batatas. O tempo de forno é o suficiente para terminar de cozinhar as batatas e tostar o bacon e o queijo dentro das batatas. Quando você perceber que está tudo assado, retire a forma do forno. Despeje o creme de alho nas batatas e jogue uma dose cavalar de queijo (aqui eu usei muçarela, mas poderia ser um parmesão). Devolva as batatas para o forno e espere gratinar. Nesse intermeio você pode ficar na porta do forno babando. Retire as batatas quando o queijo estiver douradinho. Aí é só correr para o abraço! Ah! Cuidado com o queijo quente!