Arquivos de Tag: chocolate

Potinhos de Chocolate

English version

Potinhos de Chocolate

Um dia desses, Sky falou que estava com vontade de comer “chocolate pudding” – que não é pudim de chocolate, por favor! Sabe aquelas sobremesas tipo Danette? Então. Fui atrás de uma receita e vi uma que parecia bem fácil, da Smitten Kitchen. Olhei a despensa, tinha todos os ingredientes e resolvi fazer, bem despretensiosamente.

A receita realmente era muito fácil – seis ingredientes e uma panela só! Fiz rapidinho e decidi colocar em uns potinhos bonitinhos em vez de simplesmente em uma tigela. Sobrou aquele restinho na espátula e eu fui provar – estava MUITO bom, mesmo quente! Sabe, comfort food imediata? Pois é!

Para uns seis potinhos bem servidos, você vai precisar de:

1/4 xícara (30 g) de amido de milho
1/3 xícara (75 g) de açúcar
1/8 de colher (chá) de sal – ou, né, uma pitada boa 😀
3 xícaras (710 ml) de leite integral
170 g de chocolate amargo, picado grosseiramente – usei chocolate com 70% de cacau
1 colher (chá) de extrato de baunilha

Potinhos de Chocolate

Eu já disse que essa receita é muito fácil? Essa receita é muito fácil! 😀

Em uma panela média, misture com o fuê o amido de milho, o açúcar e o sal. Adicione o leite aos poucos, misturando bem para não empelotar. Leve a panela ao fogo baixo. Mexa de vez em quando com uma espátula, raspando o fundo e as laterais da panela. Se a mistura estiver empelotando, use um fuê. Aqui, não precisei.

Depois de uns 10 minutos no fogo, a mistura vai começar a engrossar – vai estar quente, mas ainda não borbulhando. Continue misturando bem até que a mistura cubra a parte de trás de uma colher, sem escorrer imediatamente – acho que a foto deixa bem claro!

Potinhos de Chocolate

Com a panela ainda no fogo, acrescente o chocolate e misture até que ele derreta e o creme fique bem grosso (uns 2-3 minutinhos). Retire do fogo, acrescente a baunilha e misture bem.

Agora você pode ser chique e garantir que seu creme fique bem lisinho, passando a mistura por uma peneira. Eu, obviamente, não fiz isso.

Outra coisa que você pode fazer é distribuir o creme em potinhos, né, para o nome da receita fazer sentido. Claro, esse passo é opcional. O que não é opcional é cobrir a panela (ou os potinhos) com plástico-filme bem coladinho na superfície do creme, para evitar a formação de uma película. Ok, isso é opcional também, tem gente que gosta dessa casquinha.
Leve para gelar por mais ou menos 3 horas, para firmar bem. Diz a receita original que dura três dias na geladeira, mas eu nunca consegui deixar nem 24 horas 😀 😀

Anúncios

Barrinhas Lamington

English version

Lamington Bars
Sabe, às vezes a gente só precisa de uma receita fácil, mas com cara de trabalhosa, complexa, sofisticada. Ou com um nome chique.

Essa receita, da Technicolor Kitchen, atendeu um antigo desejo meu: sempre quis fazer Lamingtons, mas morria de preguiça.

Você vai precisar de:

125g de manteiga sem sal, amolecida – sério, não é tirar da geladeira e esperar 5 minutos. Ok, se você morar em um lugar muito quente, talvez seja…. hahahaha! Pense em “manteiga macia, tipo uma pomada”. Agora tente não pensar em pomada de manteiga! 😀
¾ xícara de açúcar cristal – dá pra fazer com o normal? Provavelmente.
1 colher (chá) de extrato de baunilha – usei a famosa medida “tampinha”.
2 ovos
1 ¼ xícaras de farinha de trigo
1 ¼ colheres (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
½ xícara de leite integral
1 xícara de coco em flocos adoçados – eu usei a famosa medida “um tanto de coco”. Como aqui não tem coco em flocos adoçados, usei coco ralado comum mesmo

Para a calda, você vai precisar de:

¾ xícara de açúcar de confeiteiro, peneirado – dá pra fazer com o normal? Provavelmente NÃO.
2 colheres (sopa) de cacau em pó, sem adição de açúcar, peneirado
1/3 xícara de água fervente
1 ½ colheres (sopa) de manteiga sem sal, derretida

Como nas receitas de brownie, comece preparando a forma (usei uma de 20×30 cm): forre-a com papel alumínio e unte o papel CUIDADOSAMENTE, para não rasgar. Eu não tinha papel alumínio (absurdo!), então usei papel manteiga – bem untado também, o nome é papel manteiga só porque ele serve para GUARDAR o ingrediente! #truestory #euacho
Bata a manteiga, o açúcar e a baunilha na batedeira até obter um creme claro e fofo. Isso leva uns 5 minutos, mais ou menos.  Junte os ovos, um a um, batendo bem a cada adição – use a espátula de silicone para raspar as laterais da tigela, pra que tudo misture bem.

Desligue a batedeira. Com a sua espátula, misture a farinha, fermento e sal até incorporar. Junte o leite e misture mais um pouco. Você vai ter uma massa razoavelmente grossa. Espalhe a massa na assadeira e alise a superfície – com a mesma espátula.

Asse por cerca de 30 minutos, ou até que um palito espetado no meio saia limpo – o bolo não cresce/doura muito, mas é assim mesmo. Deixe esfriar COMPLETAMENTE na forma, sobre uma gradinha.

Quando o bolo estiver frio, corte em barrinhas – cortar antes de jogar a calda vai ajudar a absorver e ficar bonitão dos lados!

Faça a calda – misture todos os ingredientes em uma tigelinha e pronto. Com uma colher e um cadinho de paciência (mas não muita), espalhe a calda sobre as barrinhas. Polvilhe o coco ralado e sirva!

O legal dessas barrinhas é que elas congelam PERFEITAMENTE. Enrolei-as em plástico filme, de duas em duas, e quando quero é só tirar do freezer, aguardar alguns minutinhos e mandar ver!

Bolo Mágico de Chocolate

English version

Bolo Mágico de Chocolate

Antes tarde do que nunca! Maio já até acabou, mas essa receita é tão diferente que não dava pra deixar pra depois! (A culpa do atraso foi do Congresso da Abrates, não tenho nada a ver com isso, hahahah!)

Para encerrar as Tertúlias de Chocolate (e comemorar meu aniversário, que foi dia 19), resolvi fazer um bolo que vi n’A Cozinha Coletiva, um blog que sigo há tempos, mas nunca tinha feito nenhuma receita de lá.

Confesso que, no meio da receita, pensei: “putz, isso não vai dar certo”. Mas persisti e o resultado valeu a pena! A textura é bem diferente: parece um bolo, mas também parece um pudinzinho, sei lá… só sei que é gostoso!

Para um bolinho de 20 x 20 cm, você vai precisar de:

110 g (1 xícara) de manteiga sem sal
600 ml (2 e 1/2 xícaras) de leite integral, morno
115 g (1 xícara) de farinha de trigo
45 g (1/2 xícara) de cacau em pó – o que não é adoçado!
4 claras
4 gotinhas de vinagre branco
4 gemas
210 g (1 e 3/4 xícaras) de açúcar de confeiteiro
30 ml (2 colheres [sopa]) de café bem forte e sem açúcar
1 colher (chá) de extrato de baunilha

Para decorar (opcional, mas altamente recomendável)

Açúcar de confeiteiro
Frutas vermelhas – rodei a cidade inteira atrás de framboesas, porque era meu aniversário!

Bolo Mágico de Chocolate

Atenção: Preaqueça o forno a 160 graus – sim, a temperatura mais baixa dele!

Comece derretendo a manteiga e amornando o leite. Reserve.

Em uma tigelinha, misture com um fuê a farinha de trigo e o cacau. Eu consegui a proeza de QUEBRAR meu fuê nesse momento. Estou até agora tentando entender como fiz isso, mas você (provavelmente) é normal e não vai fazer isso… 😀

Na batedeira, bata a clara em neve com as gotinhas de vinagre, que estão lá pra ajudar a formar os tais picos firmes – já viu aquele truque de virar a tigela com a clara em neve e ela NÃO cair? Pois é. É isso. Quando ela não cair, tá pronta.

Na terceira tigela, que deve ser grande o suficiente para caber todos os ingredientes, bata as gemas com o açúcar até ficar um creme leve e claro – eu bati com um GARFO, porque já tinha quebrado o fuê, vejam o drama. Nessa tigela, junte a manteiga derretida (e já fria), o café e a baunilha. Bata por uns dois minutos, até ficar bem homogêneo. Junte a farinha e o cacau e bata até incorporar.

Junte o leite e misture bem. Esse é o momento em que parece que a massa desandou de vez, porque ficou muito líquida. Não se estresse, é líquida mesmo.

Adicione as claras em neve, um terço de cada vez, fazendo movimentos muito delicados de baixo para cima.

De novo: não se desespere, a massa é líquida mesmo, vai dar certo. Despeje sobre uma assadeira de 20 x 20, BEM UNTADA, e asse por 50 ou 60 minutos.

Para saber se está pronto, a descrição do Ritchie foi perfeita: “até que balançando levemente a forma você perceba que o bolo também balança, mas mais como gelatina do que como líquido. Enfim, parece uma descrição estranha mas você vai entender”. E entende mesmo! 😀

Deixe esfriar completamente. Quando ele já estiver frio, corte em quadradinhos, peneire um pouco de açúcar de confeiteiro, decore com frutas vermelhas para fazer aquela firula e sirva!

Pão de Chocolate

English version

Pão de Chocolate

Quando a minha mãe comprou a máquina de fazer pão, lá em 2000 e bolinhas, uma das receitas da máquina era justamente pão de chocolate. Ficamos super curiosas e fizemos, mas o pão ficou só ok e nunca mais repetimos. Mês passado, quando encontrei essa receita do David Lebovitz, resolvi que era hora de dar uma segunda chance à ideia de um pão de chocolate.

Não se iluda: isso não é um bolo. Também não é um pão fofinho com um leve aroma de chocolate. Esse pão denso tem um sabor forte de chocolate e fica maravilhoso tostado com manteiga!! Perfeito para um café da manhã especial, digamos… um café da manhã de aniversário! 😀

Você vai precisar de:

55 g (4 colheres [sopa]) de manteiga
85 g de chocolate amargo – usei 71%
¾ xícara de leite integral, morno
2 ¼ colheres (chá) de fermento de pão, seco
75 g (6 colheres [sopa]) açúcar
1 ½ colher (chá) de café solúvel – opcional, mas recomendável!
1 ovo
½ colher (chá) de baunilha
½ colher (chá) de sal
280 g (2 xícaras) de farinha
¼ xícara de cacau em pó
90 g (3/4 de xícara) de gotas de chocolate, ou chocolate picado – usei gotas, 50%
70 g (½ xícara) de nozes, amêndoas ou avelãs picadas – também opcional, também altamente recomendável! Usei nozes.

Pão de Chocolate

Comece derretendo o chocolate amargo e a manteiga em fogo bem baixinho. Quando derreter, retire do fogo e deixe esfriar.

Em uma tigela grande, coloque o leite morno, o fermento e uma colher do açúcar. Misture e reserve por 10/15 minutos. Quando a mistura estiver com uma camada que parece espuma de cerveja, é hora de acrescentar o resto do açúcar, o café solúvel (se estiver usando), o ovo, a baunilha e o sal.

Como o cacau em pó tende a formar bolinhas, peneire metade dele com metade da farinha diretamente sobre a tigelona. Misture com uma espátula de silicone. Acrescente o chocolate derretido, misture um pouco mais e peneire o resto do cacau e o resto da farinha. Misture bem com a espátula.

Se você tiver uma batedeira planetária, use o batedor em formato de gancho e bata por cinco minutos – a massa vai descolar do fundo rapidinho, mas continue sovando. Você também pode sovar no muque (a receita original dizia para misturar vigorosamente com a espátula por cinco minutos), mas resista à tentação de adicionar mais farinha. A massa é mais úmida do que uma massa de pão comum mesmo!

Cubra a tigela e deixe crescer por duas horas em um lugar quentinho. Passado esse tempo, misture as gotas de chocolate e as nozes. Coloque a massa em uma forma de bolo inglês de 23 cm, untada.

Cubra a forma e deixe crescer por uma hora. Asse em forno pré-aquecido por mais ou menos 40 minutos. O pão está pronto quando a casa estiver cheirando a chocolate e, quando você der batidinhas nele, ouvir um som oco.

Agora vem a parte difícil: espere esfriar completamente antes de cortar!

Biscoitos Brownie

English version

Biscoitos Brownie

Sabe quando você lê uma receita, acha fácil, sabe que vai ser boa, pina e nunca mais na vida lembra dela? Normal, né? 😀 Continuando as Tertúlias de Chocolate, resolvi criar vergonha na cara e finalmente fazer esses biscoitos que são praticamente brownies redondinhos!

Além de deliciosos, esses biscoitos são muito fáceis de fazer: não precisa nem amolecer a manteiga e só suja uma panela! Eu não tinha chocolate não adoçado em casa, então usei um chocolate 70%. Ficou muito bom, mas da próxima vez usarei um chocolate 80% cacau ou mais forte. Mesmo que você não seja muito chegado em chocolate amargo, não acho que essa receita funcionaria com chocolate ao leite – ficaria doce demais!

Você vai precisar de:

115 g (½ xícara) de manteiga
115 g de chocolate não adoçado – eu usei 70%
190 g (1 xícara, bem apertada) de açúcar mascavo
25 g (2 colheres [sopa]) de açúcar branco
2 ovos
1 colher (chá) de extrato de baunilha
½ colher (chá) de bicarbonato de sódio
½ colher (chá) de sal
45 g (½ xícara) de cacau em pó – o que não tem açúcar!
130 g (1 xícara) de farinha de trigo
115 g (2/3 xícara) de gotas de chocolate amargo – você pode usar chocolate picado

Biscoitos Brownie

Em uma panela que caiba todos os ingredientes, derreta a manteiga e o chocolate. Você pode usar banho-maria ou o fogo mais baixo, na menor boca do fogão, mexendo sempre e tomando muito cuidado para não queimar.

Com uma espátula de silicone, misture os açúcares no chocolate derretido. Acrescente os ovos, um a um. Misture a baunilha, o sal e o bicarbonato de sódio. Peneire – é, até eu peneirei, não tenha preguiça! − o cacau em pó sobre a massa e misture. Peneire a farinha de trigo e misture só até não ver mais pontinhos brancos. Agora é só misturar as gotas de chocolate!

Cubra a panela com plástico-filme e leve à geladeira por mais ou menos meia hora. Faça bolinhas (usei mais ou menos 1 colher [sopa] por bolinha), coloque-as em uma assadeira forrada com papel manteiga ou silpat, deixando um bom espaço entre cada bolinha, e leve para assar em forno pré-aquecido. A receita original pedia para assar por 11 a 12 minutos, avisando que eles estariam moles. Eu fiz a primeira fornada assim, deixando na assadeira por alguns minutos antes de mover para a gradinha e deixar esfriar completamente. Desse jeito, os biscoitos realmente ficam quase como um brownie. Na segunda fornada, assei por 15 minutos e achei a textura mais parecida com biscoito normal – e gostei mais assim!

Freezer: Como a maioria dos biscoitos, você pode congelar as bolinhas de massa em uma assadeira coberta com plástico-filme. Quando elas estiverem bem firmes, transfira-as para um saquinho tipo Ziploc. Para assar, basta levar as bolinhas diretamente do freezer para o forno, assando por alguns minutos a mais.

Bolo de Chocolate – Devil’s Food Loaf

English version

Devil's Food Loaf

Pensei muito antes de decidir o tema do mês de maio: “poxa, queria fazer receitas com chocolate, mas né, logo depois da Páscoa, será que vale a pena, etc…” até que me dei conta que hey, quem é que enjoa de chocolate? 😀

Para abrirmos as Tertúlias de Chocolate, resolvi finalmente fotografar meu segundo bolo de chocolate favorito! O favorito, favorito mesmo é o que minha mãe faz, mas esse fica pra uma série específica no futuro…. 😛 O Devil’s food loaf é parecido, mas a cobertura é bem diferente – e a melhor parte!!!

Você vai precisar de:
45 g de cacau em pó – veja bem, não é chocolate em pó nem achocolatado!
¾ colher (chá) de bicarbonato de sódio
100 mL de água fervente
140 g de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal

3 ovos
223 g de açúcar mascavo
½ xícara de óleo
1 colher (chá) de extrato de baunilha

Para a cobertura:
60g de chocolate meio-amargo ou amargo –
14g de manteiga sem sal
2 colheres (sopa) de cacau em pó
2 colheres (sopa) de leite integral
½ colher (sopa) de mel

Devil's Food Loaf

Comece preparando a forma de bolo inglês (a minha media 11 x 21 cm): unte, forre com papel manteiga, deixando um excesso pra facilitar na hora de desenformar, e unte o papel manteiga. Isso vai ajudar a desenformar sem drama!

Em uma tigela pequena, misture o cacau e a água fervente com um fuê. Misture o bicarbonato e deixe esfriar por uns 20 minutos.

Em uma tigela, misture a farinha, fermento e sal com um fuê e reserve. Na batedeira, bata os ovos, açúcar e óleo até que vire um creme homogêneo. Misture a baunilha. Acrescente a mistura de farinha – nesta fase, eu costumo trocar e usar uma espátula de silicone. Junte a mistura de cacau e água, misturando bem.

Despeje a massa na forma. Agora é a parte diferente: bata a forma na bancada algumas vezes, para retirar bolhas de ar da massa! Não sei que coisa horrível acontece se você pular essa etapa, eu sempre bati 😀

Leve ao forno pré-aquecido e asse até que o bolo passe no teste do palito – aqui em casa, isso levou uns 50 minutos. Deixe esfriar na assadeira por uns 10 minutos antes de desenformar – você vai ver como o papel manteiga facilita o processo! Deixe esfriar completamente.

Quando o bolo estiver completamente frio, é hora de fazer a cobertura. Derreta o chocolate e a manteiga em uma panelinha em banho-maria. Enquanto o chocolate derrete, misture o cacau, leite e mel em outra panelinha e mexa bem, em fogo alto, até que comece a ferver. Peneire o conteúdo da segunda panelinha sobre a mistura de chocolate com manteiga, misturando bem (confesso que nem sempre peneiro, às vezes eu só misturo mesmo). Espalhe imediatamente sobre o bolo, porque a cobertura seca rapidinho.

Teste a sua força de vontade, deixando a cobertura secar por algumas horas antes de servir. 😀

Muffins de (Muito) Chocolate

English Version

Muffin de Chocolate e Iogurte

Para encerrarmos a série de muffins, nada melhor do que um muffin de chocolate BEM CHOCOLATOSO – leva cacau E chocolate em barra! Além disso, como a receita leva iogurte, eles ficam bem macios. Na verdade, eles estavam mais gostosos no segundo dia!

A única parte que vai dar trabalho é picar o chocolate! Eu faço com chocolate em barra mesmo, porque aqui não encontro gotas de chocolate decentes (só aquelas porcarias com gordura hidrogenada, ECA!). Se você encontrar gotas de chocolate decentes, seus muffins vão ficar ainda mais bonitos!

Essa receita rende MUITO: consegui 12 muffins normais e mais 15 mini-muffins! Acho que renderia uns 16-18 muffins normais no todo.

Você vai precisar de:

2 xícaras de farinha de trigo

1 xícara de açúcar

3/4 xícaras de gotas de chocolate meio amargo – da próxima vez vou colocar mais!

1/2 xícara de cacau em pó

1 colher (chá) de bicarbonato de sódio

1 colher (chá) de baunilha

1 ovo

1 xícara de iogurte natural

1/2 xícara de leite

1/2 xícara de óleo

1/4 de xícara de gotas de chocolate branco, para decorar

Muffin de Chocolate e Iogurte

A massa é a mais fácil de todas as receitas dessa série, já que nem precisa derreter manteiga! 🙂

Na tigela 1 (menorzinha), misture os secos. Na tigela 2 (maiorzinha, que cabe tudo), misture os molhados. Despeje os ingredientes secos na mistura dos molhados e misture com uma espátula. Como sempre, não é pra bater – massa de muffin é empelotadinha mesmo, é só misturar até não ver farinha e pronto.

Preencha as forminhas, sempre seguindo a regra de encher só até 3/4 da capacidade de cada uma delas. Coloque algumas gotas de chocolate branco por cima e leve para assar por 20 minutos, ou até que eles passem no teste do palito! 🙂

Deixe esfriar em uma gradinha e DEVORE!

Biscoitos de Chocolate com Crosta de Açúcar

Biscoitos de Chocolate com Crosta de Açúcar

A Páscoa está chegando – você já reclamou do preço do ovo no Facebook? 😀

Mimimis à parte, a questão persiste: como presentear sem gastar os tubos? A resposta é simples: com algo gostoso feito em casa! Você pode fazer brownies ou você pode fazer estes biscoitos maravilhosos! De qualquer maneira, vai ser: 1) mais barato; 2) mais gostoso; 3) mais carinhoso do que qualquer ovo industrializado! 🙂

Estes foram os biscoitos mais bonitos e mais gostosos que já fiz! O açúcar de confeiteiro dá aquela textura de “derreter na boca”, mas não deixa os biscoitos muito doces. Mesmo com a casquinha de açúcar! Como (quase) sempre, você pode ver a versão profissa da receita na Technicolor Kitchen.

1 ¾ xícaras de farinha de trigo
½ xícara de cacau em pó sem açúcar (veja bem, não é Nescau, não é chocolate dos padres, é cacau mesmo :D)
1 pitada de sal
140g de manteiga sem sal, cortada em cubos
¾ xícara + 2 colheres (sopa) de açúcar de confeiteiro (tem que ser de confeiteiro, nem invente)
2 colheres (sopa) de leite gelado
1 colher (chá) de extrato de baunilha

Para a crosta (opcional, mas altamente recomendável)
1 clara de ovo
Açúcar cristal

Esta receita, além de ser maravilhosa, tem um detalhe ótimo: o processador faz tudo por você. “Mas, Ana, eu não tenho processador”. Não tem problema, vai na mão mesmo! 🙂

Misture a farinha, o cacau e o sal. Junte a manteiga e pulse no processador até obter uma farofa grossa. Se não tiver processador, faça como fizemos na receita de empadinha: esmague a manteiga com a ponta dos dedos, até obter a farofinha!

Acrescente o açúcar de confeiteiro, o leite e a baunilha e processe (ou amasse) até conseguir uma massa firme. Divida a massa ao meio e enrole cada metade em uma folha de papel manteiga, formando um cilindro, e leve à geladeira por quatro horas. Eu segui a dica de colocar o cilindro dentro de um rolo de papel toalha, pra manter o formato redondinho.

Biscoitos de Chocolate com Crosta de Açúcar

Depois das intermináveis quatro horas, desembrulhe um dos cilindros de massa (o outro fica na geladeira por enquanto), passe-o na clara e no açúcar cristal, pressionando para que ele “grude”. Fatie o cilindro (em fatias médias) e coloque-os sobre uma assadeira forrada com papel manteiga ou silpat.

Asse em forno preaquecido por 20 minutos – eles devem estar firmes ao sair do forno, mas não SECOS. Deixe esfriar, de preferência em uma gradinha. Se for presentear, espere pelo menos 4 horas antes de colocar no saquinho/pote, para que eles não amoleçam.

Biscoitos de Chocolate com Crosta de Açúcar

Você pode repetir o processo com o outro cilindro de massa, ou você pode congelar por até três meses. Passe uma camada de plástico filme sobre o papel manteiga, para garantir que fique bem vedadinho. Quando você quiser, é só descongelar o cilindro na geladeira por algumas horas, passar na clara + açúcar, fatiar e assar!

Salame de Chocolate

Salame de chocolate

Quando perguntamos “qual o sabor da sua infância?”, minha irmã respondeu um clássico: salame de chocolate da Magali!

Para quem não sabe, lá pelo começo dos anos 2000 surgiu uma coleção sensacional de livros da Turma da Mônica: os manuais. Tinha “Manual de Esportes do Cascão”, “Manual de Mascotes do Bidu”, etc., e tinha o melhor de todos: o “Manual de Receitas da Magali”, com receitinhas simples para crianças.

Uma das primeiras receitas que fizemos daquele livro foi justamente o salame de chocolate. Quando estive em Brasília em setembro, resolvemos fazer e, para nossa felicidade, o gosto era bem como lembrávamos! 🙂

Calorias: Não, né, gente? Pelamor, se é da Turma da Mônica não tem caloria, por definição.

Você vai precisar de:
1 lata de leite condensado
1 colher generosa de manteiga ou margarina
3 colheres generosíssimas de Nescau (você pode fazer com cacau amargo, mas daí perde a característica de infância, gerando calorias)
1 pacote de 200 g de biscoito maisena (biscoito é doce, bolacha é salgada, the end).
1 pedaço gigante de papel alumínio, untado.

Peça pra sua irmã, que se recusou a fazer o brigadeiro alegando que salame de chocolate era com brigadeiro feito por outra pessoa, já que ela era muito nova pra mexer com fogão, para triturar o biscoito. Pode ser no liquidificador ou na mão mesmo. Reserve.

Em uma panela, leve ao fogo o leite condensado, a manteiga e o Nescau. Misture em fogo baixo até desgrudar da panela. SIM, é um brigadeiro comum normal de todos os fins de semana chuvosos!

Enquanto você mistura, peça pra sua irmã untar o pedaço gigante de papel alumínio. Se você não tiver irmã ou outro ajudante, unte ANTES de começar a fazer o brigadeiro.

Quando o brigadeiro estiver pronto, retire do fogo e junte de uma vez o biscoito. Use o muque para misturar tudo muito bem.

Despeje a massa sobre o papel alumínio formando mais ou menos um retângulo e enrole para formar um cilindro. Deixe esfriar um pouco sobre a bancada antes de levar à geladeira (ou ao freezer, se você for apressadinho como a gente) até firmar.

Corte em rodelas e entenda o nome da receita! 🙂

“Bolodim” de cenoura e chocolate

Bolodim de Cenoura e Chocolate

Adaptado do Panela Minha

Esta receita foi feita quando a Anna veio me visitar. Ainda não acredito que já tem mais de um ano! Vimos essa receita na internet e ficamos obcecadas desde aquele dia. Obviamente, pinamos para fazer quando a Anna estivesse aqui.

Você vai precisar de:
Fé na humanidade
Paciência para fazer caramelo duas ou três vezes

Para o pudim
1 lata de leite condensado (se você estiver no Uruguai, peça para alguém trazer mocozado na mala)
A mesma medida de leite (usamos leite em pó. Não em pó, você vai ter que prepará-lo com água)
3 ovos
5* colheres (sopa) de cacau em pó (não pode ser achocolatado nem cacau adoçado. Just no)

Para o bolo
2 ovos
1* cenoura de bom tamanho
½ xícara de óleo vegetal (infelizmente não dá pra substituir pela boa e velha manteiga)
1 xícara de açúcar
1 xícara de farinha de trigo
1 ½ colheres (chá) de fermento em pó

*usamos essas quantidades como estava na receita original, mas sugiro fortemente que sejam aumentadas – mais cenoura no bolo, ao menos.

Manos en la masa:

Faça o caramelo tantas vezes quantas forem necessárias numa forma (usamos o bom e velho pirex, sem buraco no meio porque, né, não temos) e esqueça de tirar foto pra postar. A receita original diz uma forma média de 22cm de diâmetro e 8cm de altura, mas nós usamos a clássica “vai a que tem em casa”.

No liquidificador, bata os ingredientes do pudim (seja bem vó e meça o leite na própria lata do leite condensado) e despeje na forma caramelizada.

A essa altura, já pode colocar o forno pra pré-aquecer. Numa cumbuca (conhecida em português por ‘bowl’), coloque o açúcar, o fermento e a farinha. Bata os demais ingredientes no liquidificador, jogue a mistura na tigela e misture bem.

Coloque a mistura sobre (isso mesmo) o pudim. É nessa hora que você vai precisar de fé na humanidade, porque vai realmente parecer que você estragou tudo. Pense “Dels do céu, isso nunca vai dar certo”. Observe a forma por breves segundos sem acreditar que isso pode não ser um grande desperdício de tempo e gás de cozinha e leve para assar em banho-maria no forno já pré-aquecido.

#protoscotip: deixe para colocar a água (fria) na assadeira do banho-maria quando já tiver dentro do forno, para diminuir a chance de fazer meleca.

Depois de uma hora de forno, é tempo de começar os testes do palito. O nosso levou 1h50 pra sair seco, então é bom realmente ficar de olho.

Tire do forno, espere esfriar e desenforme. É necessário deixar esfriar naturalmente, e não socar na geladeira, para que o bolo não sole.

Fique algum tempo maravilhada com a mágica, dando pulos de alegria e repetindo frases mal acabadas com seus amigos, como “cara… uau!”. Leve à geladeira (aqui estou sendo educada, pois não conseguimos mais esperar essa etapa) e repita o processo de ficar embasbacada com a fatia na sua frente. Fique dois dias se perguntando que mágica é essa que faz o bolo e o pudim se separarem no forno.