Arquivos de Tag: carne seca

[Guest Post] Escondidinho de Mandioca com Carne Seca

[Guest Post] Escondidinho de Mandioca

[Nota: Esta receita foi feita pela Tia Dona Mãe do Rafa
e escrita pelo Rafael e foi originalmente postada na página do Facebook.]

Aproveitando as férias na casa da minha mãe, aqui vai outra receita dela de babar. Comemos MUITO, mesmo nesse calorão. Então é porque vale a pena!

Aviso obrigatório: pela lei, preciso informar que foi minha mãe que fez a receita e detém o copyright.

Tempo de preparo: 1h30min

Ingredientes:
• Carne seca (500 g)
• Mandioca (1kg)
• 1 tomate picadinho
• Cebola, alho, cheiro verde, pimenta do reino e azeite a gosto.
• Queijo ralado (muito, de preferência)

Modo de Preparo:
Lembra aquela carne seca que ensinei a preparar aqui?

Pois é, depois de dessalgada, cozida e desfiada, refogue-a com tomate picadinho, pimenta do reino, cheiro verde, cebola, alho e azeite. Não acrescente sal. Reserve.
Cozinhe mandiocas DECENTES* (se quiser usar pressão, fique a vontade). Depois de cozidas, utilize a técnica de sua preferência para processá-las com um pouco de água, até obter um purê bem grosso. Aqui em casa acabou que botamos muita água e ficou mais na consistência de caldo. No entanto, devo dizer que não prejudicou em nada a receita e quase morremos de comer mesmo assim. Então vá lá, use mixer, processador, liquidificador ou o muque mesmo. Precisa de sal? Sim, um pouco, mas cuidado pra não exagerar porque a carne seca já é bem salgada. Reserve.

Pegue potinhos OU uma forma grande e faça a primeira camada de mandioca. Coloque a carne seca por cima e junte uma bolota de requeijão se quiser. Cubra com mais uma camada de mandioca. Despeje toneladas do queijo de sua preferência por cima.

Por favor, não use muçarela, pois fica muito rançoso. Recomendo o bom e velho parmesão SEM SER DAQUELE DE SAQUINHO, porfa, que isso é indigno.

Gratine. Sirva. Aqui decoramos com salsinha e pimenta biquinho que não arde e dá um mega sabor *-*

*nota: mandioca decente só aqui na feirinha de Passos-MG mesmo. Venham.

Anúncios

[Guest Post] Arroz Carreteiro estilo P.F. de estrada

[Guest Post] Arroz Carreteiro

[Nota: Esta receita foi feita (e escrita) pelo Rafael e foi originalmente postada na página do Facebook]

Tempo de preparo: 1 hora

Trilha sonora: Zezé di Camargo & Luciano (1992)

Ingredientes:
1 pacote de carne seca 500 g (quanto menos gordurenta melhor, please)
Arroz (usei 4 xícaras para essa receita)
Bacon frito*
½ lata de milho verde
½ lata de ervilha
Azeitonas picadas
Queijo muçarela em cubos (pode usar outra coisa, era o que tinha aqui…)
Ovos cozidos cortados em rodela
Pimentão cortado em cubinhos (usei o vermelho, mas dizem que o verde é bom pra memória, já que você fica se lembrando dele o resto do dia)
Temperos: alho, azeite, cebola, sal (cuidado!), pimenta do reino, pimenta cumari, noz moscada, páprica picante, etc. (sim, são os mesmos do fricassê, me julguem).

Modo de Preparo:

Comece no dia anterior! Mas calma, é só pra deixar a carne seca de molho na água, dessalgando. Troque a água quantas vezes você se lembrar. Eu lembrei três vezes, pois sou uma pessoa muito ocupada (uhum…). Após cozinhar a carne, basta desfiá-la. Dessa vez eu, sinceramente, não gostei muito do resultado do processador: os fiapos da carne ficaram muito pequenos e o recipiente ficou todo ensebado e chato de lavar. Após desfiar a carne, eu a refoguei com alho, cebola e os temperinhos. Fui adicionando depois a ervilha, o milho, o pimentão e a azeitona. Nessa etapa, eu evitei colocar sal, dado que a carne seca já é extremamente salgada. Deixe para acertar o sal depois.

Minha mãe, Ana Lucia, a quem devo essa receita, testou sem refogar a carne e disse que fica a mesma coisa. A preguiça, às vezes, recompensa as pessoas. Beijo mãe =D. Reserve a carne refogada (ou não) e parta para a próxima etapa: cozinhar o arroz.

Aqui basta fazer o arroz normalmente, apenas cuidando para não colocar muito sal. Quando o arroz estiver quase pronto, com a água já no nível dos grãos, é só pegar a carne, misturar e deixar a água terminar de secar. Fica meio grudentinho, mas faço assim porque gosto. Quem não curte arroz desse jeito, pode cozinhá-lo mais soltinho e misturar a carne na hora de levar à mesa. No fim, quando estiver quaaase na hora de servir, é só jogar os cubinhos de queijo e esperar eles derreterem um pouco.

Os enfeites: eu gosto de decorar o prato com rodelas de ovo cozido (estão tortos, reclamem ca galinha) e bacon frito em cubinhos. Pode ser na própria panela mesmo (olha a preguiça aí novamente). No caso, como a receita iria para a página, eu me aventurei a fazer uma ~flor de tomate~ (me julguem novamente). A flor está meio troncha porque o Zé, meu “des-ajudante”, achou que eram cascas de tomate aleatórias e me fez o favor de tentar jogá-las fora. Ok, eu reconheço que elas não estavam com cara de que serviriam como decoração, mas foi minha primeira tentativa pô. O resultado final está aí nas fotos. Como acompanhamento, fica bom uma salada de rúcula com cebolete.

*Dica do bacon: eu aprendi, num vídeo do America’s Test Kitchen, a deixar o bacon mais crocante. Basta cobri-lo com água, na panela, e deixá-lo cozinhar em fogo alto. Quando a água acabar, é só reduzir um pouco a chama e terminar de fritá-lo. Fica BEM melhor, acreditem.