Arquivos de Tag: bolo

Bolo de Chocolate – Devil’s Food Loaf

English version

Devil's Food Loaf

Pensei muito antes de decidir o tema do mês de maio: “poxa, queria fazer receitas com chocolate, mas né, logo depois da Páscoa, será que vale a pena, etc…” até que me dei conta que hey, quem é que enjoa de chocolate? 😀

Para abrirmos as Tertúlias de Chocolate, resolvi finalmente fotografar meu segundo bolo de chocolate favorito! O favorito, favorito mesmo é o que minha mãe faz, mas esse fica pra uma série específica no futuro…. 😛 O Devil’s food loaf é parecido, mas a cobertura é bem diferente – e a melhor parte!!!

Você vai precisar de:
45 g de cacau em pó – veja bem, não é chocolate em pó nem achocolatado!
¾ colher (chá) de bicarbonato de sódio
100 mL de água fervente
140 g de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal

3 ovos
223 g de açúcar mascavo
½ xícara de óleo
1 colher (chá) de extrato de baunilha

Para a cobertura:
60g de chocolate meio-amargo ou amargo –
14g de manteiga sem sal
2 colheres (sopa) de cacau em pó
2 colheres (sopa) de leite integral
½ colher (sopa) de mel

Devil's Food Loaf

Comece preparando a forma de bolo inglês (a minha media 11 x 21 cm): unte, forre com papel manteiga, deixando um excesso pra facilitar na hora de desenformar, e unte o papel manteiga. Isso vai ajudar a desenformar sem drama!

Em uma tigela pequena, misture o cacau e a água fervente com um fuê. Misture o bicarbonato e deixe esfriar por uns 20 minutos.

Em uma tigela, misture a farinha, fermento e sal com um fuê e reserve. Na batedeira, bata os ovos, açúcar e óleo até que vire um creme homogêneo. Misture a baunilha. Acrescente a mistura de farinha – nesta fase, eu costumo trocar e usar uma espátula de silicone. Junte a mistura de cacau e água, misturando bem.

Despeje a massa na forma. Agora é a parte diferente: bata a forma na bancada algumas vezes, para retirar bolhas de ar da massa! Não sei que coisa horrível acontece se você pular essa etapa, eu sempre bati 😀

Leve ao forno pré-aquecido e asse até que o bolo passe no teste do palito – aqui em casa, isso levou uns 50 minutos. Deixe esfriar na assadeira por uns 10 minutos antes de desenformar – você vai ver como o papel manteiga facilita o processo! Deixe esfriar completamente.

Quando o bolo estiver completamente frio, é hora de fazer a cobertura. Derreta o chocolate e a manteiga em uma panelinha em banho-maria. Enquanto o chocolate derrete, misture o cacau, leite e mel em outra panelinha e mexa bem, em fogo alto, até que comece a ferver. Peneire o conteúdo da segunda panelinha sobre a mistura de chocolate com manteiga, misturando bem (confesso que nem sempre peneiro, às vezes eu só misturo mesmo). Espalhe imediatamente sobre o bolo, porque a cobertura seca rapidinho.

Teste a sua força de vontade, deixando a cobertura secar por algumas horas antes de servir. 😀

Bolinho de Mandioca, Coco e Queijo

English Version

Bolo de Mandioca, Coco e Queijo

O Tertúlias andou paradinho no último mês, né? A razão é forte: me mudei! Entre procurar apartamento, assinar contrato, tentar arrumar tudo, desistir e pedir ajuda da mamãe e do papai para fazer a mudança e, claro, trabalhar, ficou difícil postar aqui. Mas agora que já estou estabelecida na casa nova, é hora de correr atrás e encarar a pasta “Receitas com foto – só falta escrever”! Para começar, uma receita que fiz lá em Brasília e que vale MUITO a pena! 🙂

Assim que ganhei o livro da Rita Lobo, corri para marcar as receitas que só davam para fazer no Brasil: a salada de feijão fradinho e bacalhau, um nhoque de banana-da-terra (que acabei não fazendo) e este bolinho sensacional.

Ralar a mandioca foi muuuuuito chato. Pior foi a mamãe me contar, quando eu já estava terminando de ralar, que dá pra comprar a mandioca já ralada!!! >.< Fora a ralação (tudum-tss), a receita foi extremamente fácil.

Na hora que saiu do forno, pensamos “ah, vamos dividir um, só pra provar, já comemos muito hoje”. Depois da primeira mordida, tive que esconder dois pra foto, porque todo mundo ATACOU! Ficou MUITO gostoso! 🙂

Você vai precisar de

1 ½ xícara de mandioca sem casca, ralada grossa – sim, compre a mandioca já ralada 😀

2 ovos

¾ xícara de açúcar

¼ xícara de óleo

1 xícara de queijo meia-cura ralado fino – ACHO que usei queijo estepe. Mas qualquer queijo que seja firme, mas não duro como parmesão, serve! 😀 E ralei grosso, porque já estava cansada de ralar mandioca 😛

1 xícara de coco ralado seco

manteiga e maisena para polvilhar e sair dizendo que você fez um bolinho gluten-free, ou seja, saudável, ou seja, você pode comer todos de uma vez só sem estresse.

Bolo de Mandioca, Coco e Queijo

Comece colocando a mandioca ralada em uma tigela e cobrindo com ½ xícara de água. Enquanto ela descansa, unte a forma de cupcake e “enfarinhe” com maisena – vai fazer uma zona, tá? Não se estresse.

Em uma tigela grande, bata com o batedor de arame os ovos, o açúcar e o óleo, até obter um creme liso.

Aperte a mandioca em uma peneira para escorrer bem a água. À mistura de ovos, acrescente o coco, a mandioca e o queijo ralado. (PAUSA para falar que tentei, mas não consegui escrever “mandioca” sem pensar nesse vídeo [não é putaria, pode clicar]).

Coloque a massa nas forminhas, sem ultrapassar a borda e sem apertar a massa nas forminhas. Leve ao forno preaquecido por 30 minutos, mais ou menos, ou até dourar – é tão estranho fazer um bolo que não dá pra fazer o teste do palito!

Deixe esfriar UM POUQUINHO antes de desenformar. Tente se controlar e não comer todos de uma vez só.

Bolo Beto

Bolo Beto

Sabe aqueles bolos que são a cara da sua infância? Tenho dois. O bolo peteleco da mamãe (que nem adianta dar receita, nunca fica igual ao dela) e o Bolo Beto. Não sei de onde surgiu esse nome, aliás! Um dia desses me bateu uma lombriga saudosista e resolvi fazer. Como não tinha nem ideia, liguei pra mamãe.

Ela: “Sabe bolo bolo?” (Bolo de baunilha, simples)

Eu: “Sei. Tipo aquele do bolo de abacaxi?” (Aquele clássico dos anos 80!)

Ela: “Isso! Sai do forno, taca leite condensado e coco, pronto”.

Eu: “Ok, tenho que desligar, vou fazer isso AGORA!”

Achei que este fosse o tal bolo “Toalha Felpuda”, que o pessoal comia em aniversários, gelado, enrolado no papel alumínio, mas não é. O Bolo Beto é a versão simplificada, já que não vai leite de coco na massa e a cobertura consiste em TACAR uma lata de leite condensado por cima e fim de papo! 😀

5 colheres (sopa) de manteiga
1 1/2 xícaras (chá) de açúcar
3 ovos
1 xícara de leite
2 1/2 xícara de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento químico
1 pitada de sal
1 tampinha de baunilha (unidade de vó, pobre sistema métrico)

Para a cobertura:
1 lata de leite condensado
Coco ralado

Como todo bolo de mãe dos anos 80/90, esta receita é bem prática e objetiva!

Bata o açúcar com a manteiga na batedeira até obter um creme. Aquele processo de sempre. Adicione os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Acrescente o leite, o sal, o fermento e a baunilha, batendo beeeeem.

Daí é só acrescentar a farinha, bater até formar bolinhas e despejar em uma forma untada – usei duas formas redondas de 20 cm, mas o tradicional mesmo é fazer em um tabuleiro retangular. Asse em forno pré-aquecido por uns 30 minutos, ou até que o palito saia limpo.

Neste momento, organização e capacidade de antecipar problemas serão cruciais. Dá até pra botar no currículo. ANTES DE TIRAR O BOLO DO FORNO, você vai:

– abrir a lata de leite condensado

– abrir o pacote de coco ralado

– achar um garfo limpo

– arrumar um espaço pra colocar a assadeira.

Retire o bolo do forno e imediatamente fure toda a superfície com o garfo, como se não houvesse amanhã. Despeje toda a lata de leite condensado sobre o bolo, espere alguns segundos para que o bolo comece a absorver a cobertura e despeje o coco ralado.

Sirva imediatamente, porque bolo bom é bolo morninho.

Bolo Mármore de Laranja e Chocolate

Bolo Mármore de Laranja e Chocolate

Essa é outra receita que estava perdida no meu banco de receitas pra postar! Outro absurdo, já que este é meu bolo mármore favorito – não é muito doce, e o sabor da laranja complementa super bem o chocolate! A ideia de fazer DUAS MASSAS parece ser uma trabalheira, mas nem é: é a mesma massa, que você divide e acrescenta chocolate derretido em uma, raspas de laranja na outra.

O truque para fazer o bolo mármore ficar bonito está nas fotos: coloque colheradas de cada cor alternadas, de preferência em duas camadas, e passe um palito LEVEMENTE, só para marmorizar. Não misture muito!

Surpreendentemente, esta receita NÃO veio de um site, mas sim de um livrinho TOSCO de receitas que vinha com o jornal El País 😀 Converti a receita para xícaras usando a calculadora do TudoGostoso, já que eu sempre uso a balança.

100 g de chocolate – eu usei o meio amargo, com 53% de cacau. Você pode usar um ao leite, se preferir o bolo mais doce!

200 g (1 ¼ xícara) de açúcar

250 g (1 ¼ xícara) de manteiga em temperatura ambiente

1 colher (chá) de baunilha

3 ovos

300 g (2 ½ xícaras) de farinha de trigo

50 g (1/3 xícara) de maisena

1 colher (sopa) de fermento em pó

Raspas de 2 laranjas

Suco de 1 laranja

Derreta o chocolate em banho-maria (ou no micro ondas) e deixe esfriar.Bata o açúcar com a manteiga até obter um creme claro, usando a batedeira ou o combo fuê + muque. Adicione a baunilha e os ovos, um a um, batendo bem depois de cada adição.

Agora é hora de acrescentar os ingredientes secos, de preferência peneirados. Não bata – só misture delicadamente, com a finesse e calma que você provavelmente achou que não tinha. Divida a massa em duas tigelas.

Na primeira, misture o chocolate derretido e já frio – mas não sólido, obviamente. Na segunda, misture as raspas e o suco de laranja. Ligue o forno, para esquentar.

Em uma forma untada (aqui usei uma de 20 x 20 cm, mas sobrou massa – que virou cupcake, então recomendo usar uma de 20 x 30 cm), coloque colheradas alternadas das massas. Faça duas camadas dessas colheradas – acho que vendo as fotos fica mais fácil de entender! Passe um palito cuidadosamente para mesclar, mas tente não misturar muito pra não ficar tudo da mesma cor! 😀

Bolo Mármore de Laranja e Chocolate

Asse o bolo por mais ou menos 40 minutos (faça o teste do palito!). Concentre-se, respire fundo e deixe o bolo esfriar antes de cortar!

Bolo de Fubá com Goiabada

Bolo de Fubá com Goiabada

Tem dias que precisamos de coisas elaboradas, complexas. E tem dias que só precisamos de um bolo com cara de vó e um café passado na hora. Eu queria um bolo de vó, mas de vó mesmo.

Então liguei pra vovó e pedi uma receita de bolo de fubá. Ela, lógico, tinha CINCO (sério). Escolhi a menorzinha e fiz, acrescentando pedaços de uma preciosíssima goiabada cascão que a mamãe trouxe!

Ficou espetacular! Congelei metade pra não comer tudo de uma só vez, mas achei que não ficou tão legal depois de descongelado. Da próxima vez, serei menos gulosa e farei só meia receita 😀

2 ovos
2 xícaras de leite
1 xícara de óleo
1 ½ xícara de açúcar (eu sei que parece muito, mas o bolo não fica muito doce! Sério! Só quando você morde a goiabadinha mesmo!)
2 xícaras de fubá
2 xícaras de farinha de trigo
2 colheres de chá de fermento químico (aka “Pó Royal”)
Goiabada cascão cortada em pedacinhos – quantidade necessária para cobrir o bolo como fiz na foto.

Como todo bolo de vó, esse exige um pouquinho de muque. Mas não muito, porque o liquidificador tá aí pra ajudar 😀

Comece cortando a goiabada em cubinhos. É uma encheção fazer isso, porque ela vai grudando na faca e, a menos que você tenha um saco incrível, elas não vão ficar do mesmo tamanho. Não tem problema. Continue cortando e pense no bolo com café que você vai comer em uma hora, mais ou menos…. Aproveite também para untar uma forma – a minha tinha 20 x 30 cm e deu super certinho. E não esqueça de ligar o forno! 😀

Leve ao liqui os ovos, o leite, o óleo e o açúcar e bata bem. Despeje a mistura em uma tigela grande e acrescente o fubá aos poucos, misturando bem. Quando você tiver uma mistura homogênea, acrescente a farinha aos poucos. Quando tudo estiver misturado, acrescente o fermento (tem que ser por último mesmo, para que ele não comece a reagir!).

Despeje a massa na forma e alise bem. Coloque os pedacinhos de goiabada sobre o bolo, deixando um espaço PEQUENO entre eles. Quanto mais goiabada, mais feliz você será, obviamente.

Bolo de Fubá com Goiabada

Leve para assar por 30-40 minutos, dependendo do seu forno (no meu foram 35 minutos). Quando for fazer o teste do palito, seja esperto e não fure um pedaço com goiabada 😀

Ponha água para ferver. Retire o bolo do forno, espere uns cinco minutos e desenforme com cuidado. A água já deve ter fervido, então passe o café. Quando o café estiver pronto, sirva o bolo (que vai estar morninho) com uma caneca de café!

[Guest Post] Bolo de Limão Siciliano

[Guest Post] Bolo de Limão Siciliano

[Nota: Esta receita foi feita (e escrita) pelo Rafael e foi originalmente postada na página do Facebook]

Esta é receita super simples que encontrei para dar fim aos limões sicilianos que eu tinha em casa. Detalhe: é a primeira vez que faço bolo, mas já viciei! É muito fácil…

A receita foi adaptada daqui.

Tempo de preparo: 30 min + 40 min (assando)

Calorias: limão emagrece

Ingredientes:
Suco de 2 limões sicilianos
½ copo (requeijão) de água (125 mL)
½ copo (requeijão) de óleo (125 mL)
4 ovos
3 xícaras de farinha de trigo
2 xícaras de açúcar
1 colher de sopa de fermento
1 colher de chá de bicarbonato de sódio (NaHCO3 – sou químico, me julguem)
2 xícaras (ou mais) de açúcar de confeiteiro

O bolo é bem simples, deem um desconto, ainda estou desenvolvendo minhas habilidades nessa área. Bata no liquidificador a água, os ovos, metade do suco dos limões e o óleo. Feito isso, junte essa mistura à farinha de trigo, o açúcar, o fermento e o bicarbonato. Nesse ponto dá para usar a batedeira ou o processador com a lâmina de bater massa, mas, como eu fiquei com preguiça de ter que lavar as 345 peças depois, fiz na mão mesmo. Jogue numa forma untada e enfarinhada e leve para assar em forno médio. No meu forno deu uns 40 minutos.

Enquanto o bolo está no forno, faça a cobertura. Misture o restante do suco de limão com as 2 xícaras de açúcar de confeiteiro. Vá mexendo e adicionando mais suco ou mais açúcar até dar o ponto de pasta. A receita original pedia só uma xícara de açúcar, mas eu achei que deu pouca calda, então fiz mais. Quando o bolo estiver prontinho, derrame por cima e espere cristalizar. Dica: esse bolo fica semi-intragável sem a cobertura, então ela é fundamental (#honestidade) Para decorar, eu usei as raspas do próprio limão siciliano. Não fiz muita, porque estava dando trabalho demais ralar aquilo. #honestidade(2)

Bolo de Coco e Mirtilos

Bolo de Coco e Mirtilo

Continuando a #quintadobolo e aproveitando que hoje é o aniversário do maridón, fiz um bolinho muito classe. Da série “fácil, mas que impressiona”.

Pra variar só um pouco, a receita foi adaptada da Technicolor Kitchen. Não tenho culpa se todas as receitas dela funcionam! Infelizmente, tive que fazer só metade, porque o meu restinho de mirtilos congelados no verão estava acabando. A culpa é da #Anna, que veio aqui e comeu panqueca de mirtilo! 😀

“Mas Ana, na minha cidade não tem mirtilo/custa um rim e um esôfago!” Não se inquiete. Dá pra omitir sem problemas. Talvez funcione com outras frutas (cerejas ao marraschino, por exemplo), mas nunca testei.

100g de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
1/2 xícara (120 g) de manteiga sem sal, amolecida
1/2 xícara (100g) de açúcar cristal
2 ovos grandes
raspas da casca de 1 limão – usei o siciliano porque é o limão que tem aqui. Limão taiti é caro e vendido como “limón para caipirinia”
1 colher (chá) de baunilha
¼ xícara (25g) de coco ralado
70 g de mirtilos frescos ou congelados (sem descongelar)
açúcar de confeiteiro, para fazer uma firula

Prepare a forma, untando e enfarinhando. Bata a manteiga amolecida e o açúcar até obter o famoso creme claro e fofo. Junte os ovos, a baunilha e as raspinhas de limão. Nesse momento, é bom dar uma raspadinha nas laterais da tigela, pra garantir que tudo incorpore.

Pra variar (de novo), abandonei a batedeira e parti pro fuê, mas você não precisa fazer isso. Misture os ingredientes secos só até obter uma massa homogênea.

Agora não tem jeito: desligue a batedeira. Passe os mirtilos em uma colher de sopa de farinha de trigo – diz a lenda que esse procedimento evita que todas as frutinhas se concentrem no fundo. Incorpore DELICADAMENTE os mirtilos à massa.

Essa é outra massa mais pesadona, então coloque-a na forma e dê uma alisada bonitinha com a espátula. Asse em forno pré-aquecido.

Aí é o seguinte. Você pode desenformar, cortar, comer quente e ser feliz, ou você pode esperar o bolo esfriar e polvilhar com açúcar de confeiteiro, que é o jeito mais fácil de dar um ar elegante a um bolinho comum. Como é aniversário e tal, tive que ir pela segunda opção. Mas no verão que vem, esquece, vou comer direto na forma! #meiga #educadanaSocila

Bolo de Laranja Clássico

Bolo de Laranja

Bolo de laranja dos 500 likes

Para comemorar os 500 likes da página no Facebook, resolvi fazer um dos meus bolos favoritos. A receita original é, como quase sempre, da Technicolor Kitchen. Omiti UM ingrediente por motivo de: preguiça.

Você vai precisar de:

½ xícara + 1 colher (sopa) (127g) de manteiga sem sal, amolecida
¾ xícara + 1 colher (sopa) (162g) de açúcar
2 ovos
1 ½ xícaras + 2 ½ colheres (sopa) (225g) de farinha de trigo. O certo é peneirar, mas eu só peneirei desta vez, porque why not?
1 ¼ colheres (chá) de fermento em pó, peneirado
raspas da casca de 1 laranja grande
4 colheres (sopa) de suco de laranja

Para a cobertura do amor eterno, amor verdadeiro, você vai precisar de:

1 ¼ xícaras (175g) de açúcar de confeiteiro – TEM QUE SER açúcar de confeiteiro, não adianta. E não, não é frescura. Tenta fazer com açúcar normal pra ver a meleca que vai dar….
2 colheres (sopa) de suco de laranja
raspas da casca de 1 laranja, para decorar (ou, no meu caso, para fazer uma zona em cima da cobertura e depois ter que ficar 10 minutos arrumando)

Usei uma forma redonda de 23 cm. Se a sua forma não for linda igual a minha, será preciso untar e enfarinhar.

Bata a manteiga e o açúcar até conseguir um creme fofo. Isso vai demorar uns 5 minutos. Adicione os ovos, bata bem.

Nesse momento, eu costumo desligar a batedeira e partir pro fouet/fuê/batedor de arame/aquele treco engraçado, porque li não sei onde que isso era uma boa ideia não bater demais a massa. Você pode fazer do jeito que preferir. Acrescente a farinha e o fermento à massa, misturando bem. Junte o suco e as raspas de laranja e misture até tudo ficar bem homogêneo.

Coloque a massa na forma. Dê uma alisada na massa com a espátula antes de botar no forno, porque a massa é meio pesadona. Asse em forno pré-aquecido. O teste do palito é seu amigo!

Agora vem a parte MAIS DIFÍCIL da receita inteira: desenforme o bolo e espere esfriar COM-PLE-TA-MEN-TE antes de colocar a cobertura. Evite ficar encarando o bolo, porque é cientificamente comprovado que encarar o bolo não ajuda a esfriá-lo. O princípio científico é o mesmo que impede que o leite ferva enquanto você está de olho (e que faz com que o leite ferva e suje todo seu fogão no segundo que você olhou pro lado).

Quando o bolo estiver FRIO, misture o açúcar de confeiteiro e o suco de laranja (sim, só aquele cadinho mesmo, confie!) em uma tigela até incorporar. Espalhe sobre o bolo e decore com as raspas de laranja.

Você pode cortar e comer imediatamente, o que é o que vai acontecer, mas se você conseguir esperar uma hora, mais ou menos, a cobertura vai endurecer, formando uma casquinha mágica que realiza todos os seus desejos. Sério.

Em um momento de extremo autocontrole, você pode congelar parte do bolo (quando a casquinha já estiver seca, plis). Ele congela superbem! ☺

“Bolodim” de cenoura e chocolate

Bolodim de Cenoura e Chocolate

Adaptado do Panela Minha

Esta receita foi feita quando a Anna veio me visitar. Ainda não acredito que já tem mais de um ano! Vimos essa receita na internet e ficamos obcecadas desde aquele dia. Obviamente, pinamos para fazer quando a Anna estivesse aqui.

Você vai precisar de:
Fé na humanidade
Paciência para fazer caramelo duas ou três vezes

Para o pudim
1 lata de leite condensado (se você estiver no Uruguai, peça para alguém trazer mocozado na mala)
A mesma medida de leite (usamos leite em pó. Não em pó, você vai ter que prepará-lo com água)
3 ovos
5* colheres (sopa) de cacau em pó (não pode ser achocolatado nem cacau adoçado. Just no)

Para o bolo
2 ovos
1* cenoura de bom tamanho
½ xícara de óleo vegetal (infelizmente não dá pra substituir pela boa e velha manteiga)
1 xícara de açúcar
1 xícara de farinha de trigo
1 ½ colheres (chá) de fermento em pó

*usamos essas quantidades como estava na receita original, mas sugiro fortemente que sejam aumentadas – mais cenoura no bolo, ao menos.

Manos en la masa:

Faça o caramelo tantas vezes quantas forem necessárias numa forma (usamos o bom e velho pirex, sem buraco no meio porque, né, não temos) e esqueça de tirar foto pra postar. A receita original diz uma forma média de 22cm de diâmetro e 8cm de altura, mas nós usamos a clássica “vai a que tem em casa”.

No liquidificador, bata os ingredientes do pudim (seja bem vó e meça o leite na própria lata do leite condensado) e despeje na forma caramelizada.

A essa altura, já pode colocar o forno pra pré-aquecer. Numa cumbuca (conhecida em português por ‘bowl’), coloque o açúcar, o fermento e a farinha. Bata os demais ingredientes no liquidificador, jogue a mistura na tigela e misture bem.

Coloque a mistura sobre (isso mesmo) o pudim. É nessa hora que você vai precisar de fé na humanidade, porque vai realmente parecer que você estragou tudo. Pense “Dels do céu, isso nunca vai dar certo”. Observe a forma por breves segundos sem acreditar que isso pode não ser um grande desperdício de tempo e gás de cozinha e leve para assar em banho-maria no forno já pré-aquecido.

#protoscotip: deixe para colocar a água (fria) na assadeira do banho-maria quando já tiver dentro do forno, para diminuir a chance de fazer meleca.

Depois de uma hora de forno, é tempo de começar os testes do palito. O nosso levou 1h50 pra sair seco, então é bom realmente ficar de olho.

Tire do forno, espere esfriar e desenforme. É necessário deixar esfriar naturalmente, e não socar na geladeira, para que o bolo não sole.

Fique algum tempo maravilhada com a mágica, dando pulos de alegria e repetindo frases mal acabadas com seus amigos, como “cara… uau!”. Leve à geladeira (aqui estou sendo educada, pois não conseguimos mais esperar essa etapa) e repita o processo de ficar embasbacada com a fatia na sua frente. Fique dois dias se perguntando que mágica é essa que faz o bolo e o pudim se separarem no forno.