Arquivos de Tag: alho poró

Gazpacho Blanco

English version

Gazpacho Blanco

Sopa fria. Tem muita gente que protesta, mas eu acho que é porque nunca provaram: sopa fria é o que há no verão! Essa é minha sopa fria favorita. Embora eu ache esquisitíssimo chamar de gazpacho algo que não leva tomate, se o Chef John diz que esse é o nome, eu não vou contestar. 😀

É a receita mais fácil do mundo? Não, nem de perto. Mas vale a pena. Sabe, há sete anos eu não sabia nem fazer arroz. Hoje eu sei fazer uma sopa fria com um sabor sofisticado, daquelas receitas bacanas para impressionar. Não tem como não dar um sorrisinho de satisfação… 🙂

Para 4 porções, você vai precisar de:

2 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 xícara de alho-poró lavado e picado – pique, depois meça. Use só a parte branca, senão sua sopa vai ficar verde! Guarde a parte verde para fazer caldo de legumes.
2 pepinos grandes, descascados
10 uvas verdes sem sementes – tirei as sementes da uva verde normal, nunca vi uva sem semente aqui no Uruguai!
¼ xícaras de amêndoas picadas – você pode comprar as amêndoas já fatiadas, mas eu usei a amêndoa inteira porque era o que tinha em casa
1/3 xícara de sour cream* (creme azedo) ou de iogurte natural sem açúcar
1 xícara bem cheia de miolo de pão
2 colheres (sopa) de suco de limão
Sal, pimenta-do-reino e pimenta-caiena a gosto
1 ½ xícaras de água gelada – talvez você precise de mais
Endro (opcional) – só umas folhinhas!

*Aqui é fácil de comprar, mas eu tenho preferido fazer em casa, acho mais gostoso: para essa receita, misture 80 mL de creme de leite fresco com 1 colher (chá) de suco de limão. Mexa bem até engrossar e reserve por pelo menos 1 hora.

Gazpacho Blanco

Comece descascando as amêndoas: deixe de molho em água fervente por 1 minuto. Escorra e deixe de molho em água fria por 1 minuto. Escorra novamente e espalhe sobre um pano de prato limpo e seco. Usando o pano, esfregue as amêndoas: a pelinha sai rapidinho! Pique, meça e reserve.

Em uma frigideira, aqueça 1 colher de azeite e cozinhe o alho-poró em fogo médio por uns 10-15 minutos, até que ele amoleça. Deixe esfriar completamente. Descasque os pepinos e corte em pedaços médios. Reserve.

Quando o alho-poró estiver frio, é hora de bater. No liquidificador, coloque o pepino, o alho-poró, as uvas, as amêndoas, o iogurte/sour cream, o pão, o suco de limão, mais ou menos uma colher (chá) de sal, a água e o endro. Bata bem e, se tiver dificuldade, acrescente mais água. Não coloque MUITA água, a gente quer que a sopa fique mais grossinha.

Quando estiver bem homogênea, é hora da parte mais chatinha: peneirar! A ideia é tirar qualquer casquinha/sementinha, então força!

Como o segredo é servir essa sopa BEEEEM gelada, encha uma forma de gelo com a sopa peneirada e leve ao freezer. Cubra o resto da sopa e leve à geladeira por umas três horas.

Quando a sopa estiver bem fria, prove o tempero: eu coloquei mais pimenta-do-reino e pimenta-caiena. Para servir, coloque uns dois cubinhos de sopa congelada na tigela, complete com a sopa. Pingue umas gotinhas de azeite, coloque algumas uvas cortadas ao meio, algumas amêndoas e sirva!

Anúncios

Creme de Alho-Poró e Batatas

English version

Sopa de Batata e Alho Poró

Procurando uma receita para fechar bem a temporada de sopas, achei uma perdida no meu Pinterest. Como era do Chef John, não tinha como ser ruim, né? Então lá fui eu pro mercado comprar um ingrediente que quase nunca uso – alho-poró. Não tem nenhum motivo especial para não usar muito, só falta de hábito mesmo!

Como não tenho costume de cozinhar com esse ingrediente, nunca crio grandes expectativas em relação ao resultado. Assim, foi um quase choque descobrir o quão boa era essa sopa!!! Apenas a melhor que já fiz – e uma das melhores que já comi, modéstia à parte. Foi imediatamente alçada à condição de comfort food.  

Para reproduzir essa maravilha, você vai precisar de:

1 colher (sopa) de azeite

150 g de bacon (o Chef John usou prosciutto, e bem menos, mas aqui não trabalhamos com pouco bacon. Para veganizar a receita, ele sugere trocar o bacon por shiitake!)

6 alhos-porós (sem as folhas)

1,5 litros de caldo de carne (usei o caseiro, concentrado. Para veganizar, você pode usar o Caldo de Legumes ou um cubinho)

4 batatas médias

Sal, pimenta-do-reino, pimenta caiena

25o mL de creme de leite (para veganizar, creme de soja/arroz, etc)

Sopa de Alho Poró e Batata

Corte o alho-poró em pedaços médios e enxágue bem, para tirar um eventual restinho de terra que a gente realmente não quer sentir na sopa.

Coloque o bacon (ou o shiitake) e o azeite na panela da sopa e frite. Quando o bacon estiver meio frito, coloque o alho-poró e dê uma refogada de uns 2-3 minutos, só pra fazer uma graça. Coloque o caldo, tempere com sal, pimentas e deixe cozinhar por mais ou menos 30 minutos.

Enquanto cozinha, descasque e corte as batatas – deixe-as de molho em água para não escurecer.

Passados os 30 minutos, coloque as batatas e deixe cozinhar até que fiquem macias – se achar necessário, complete com mais água.

Quando as batatas estiverem macias, use o liquidificador (ou o mixer!) para bater bem a sopa. Volte a sopa à panela, acrescente o creme de leite e aqueça até começar a ferver. Sirva imediatamente, pensando “gente, mas fui eu que fiz isso mesmo? Eu sou o máximo, nossa, quem é Masterchef perto de mim, etc” 😀 😀 😀

Quiche de Bacalhau

English version

Quiche de Bacalhau

Aqui no Uruguai só encontramos bacalhau na Páscoa. E o pior, é quase impossível encontrar bacalhau bacana, a maioria é aquele fininho e chato de lidar! 😦 Mas obviamente isso não me impede de comprá-lo quando aparece – você disse bolinhos? Bacalhoada? Basicamente qualquer coisa que leve bacalhau?

Procurando algo diferente, encontrei esta receita no Receitas de Minuto. Ficou muito gostoso – um jeito bem mais leve de comer bacalhau!

Para uma quiche de 22 cm, você vai precisar de:

1 xícara de farinha de trigo

80 g de manteiga gelada

1 gema

1 pitada de sal

Para o recheio:

½ xícara de alho-poró ou cebola

Mais ou menos 10 azeitonas

200 g de bacalhau dessalgado e desfiado

1 xícara de creme de leite

2 ovos

pimenta-do-reino, noz-moscada e páprica

Comece fazendo a massa, que é praticamente a mesma da empada de queijo. Em uma tigela, coloque a farinha, o sal e a manteiga. Incorpore os ingredientes, esmagando os pedacinhos de manteiga com a ponta dos dedos até obter uma farofinha. Acrescente a gema e misture até obter uma massa. Se o clima estiver muito seco, você pode precisar colocar algumas colheres de água para dar o ponto.

Abra a massa sobre uma forma de 22 cm, pressionando bem no fundo e nas laterais. Fure toda a massa com um garfo, liberando bem qualquer instinto assassino reprimido, e leve para assar em forno preaquecido por 15 minutos. Retire e reserve.

Quiche de Bacalhau

O recheio é bem prático: refogue o alho-poró e as azeitonas até que murchem. Junte o bacalhau desfiado e tempere com pimenta-do-reino, noz-moscada e páprica. Dê uma provadinha para ver se precisa de sal.

Retire do fogo, misture o creme de leite e deixe esfriar antes de acrescentar os ovos – você quer comer quiche, não ovos mexidos! 😀

Depois de misturar os ovos, despeje o recheio na massa e leve para assar por mais ou menos 40 minutos, ou até dourar e firmar. Espere uns cinco minutinhos antes de cortar e sirva com salada!

Sopa de Batata e Espinafre

Sopa de Batata e Espinafre

Também conhecida como “Sopa Orgânica de Batata Vegan com Espinafre Ecológico*”

Inspirada nesta receita da Le Pixel Gourmet

Ingredientes:

6 batatas médias (não lembrei de pesar nada!)
1 alho poró
3 talinhos de aipo
1 dente de alho gorducho ou dois dos magrinhos
1 maço de espinafre

Sal
Pimenta do reino moída na hora
Cominho
Páprica picante
Pimenta caiena

Modo de preparo:

Descasque e cozinhe as batatas. Enquanto elas cozinham, lave as cascas das batatas, as folhas do alho poró e do aipo e os talinhos do espinafre – congele-os para fazer o caldo de legumes! Pique o espinafre.

Quando as batatas estiverem cozidas, bata-as no liquidificador com o alho-poró, o aipo e o alho. Enquanto bate, refogue o espinafre picado em um pouquinho de azeite. Acrescente o creme de batatas ao espinafre, tempere com sal, pimenta do reino, cominho e páprica picante até ficar do seu gosto.

Coloque na tigela de sopa, regue com um fiozinho de azeite, moa umas pimentinhas por cima, tire foto, mande pros amigos no Whatsapp tirando onda e coma!

*A piada é a seguinte: tenho paciência negativa para receitas que fazem questão de dizer que são “vegana”, “sem glúten”, “sem lactose”, “paleo”, quando só pelo título você já sabe que já são. Tipo… “salada de tomate e alface vegan, gluten-free, lactose-free”.