Arquivos de Tag: açúcar mascavo

Bolo de Chocolate – Devil’s Food Loaf

English version

Devil's Food Loaf

Pensei muito antes de decidir o tema do mês de maio: “poxa, queria fazer receitas com chocolate, mas né, logo depois da Páscoa, será que vale a pena, etc…” até que me dei conta que hey, quem é que enjoa de chocolate? 😀

Para abrirmos as Tertúlias de Chocolate, resolvi finalmente fotografar meu segundo bolo de chocolate favorito! O favorito, favorito mesmo é o que minha mãe faz, mas esse fica pra uma série específica no futuro…. 😛 O Devil’s food loaf é parecido, mas a cobertura é bem diferente – e a melhor parte!!!

Você vai precisar de:
45 g de cacau em pó – veja bem, não é chocolate em pó nem achocolatado!
¾ colher (chá) de bicarbonato de sódio
100 mL de água fervente
140 g de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal

3 ovos
223 g de açúcar mascavo
½ xícara de óleo
1 colher (chá) de extrato de baunilha

Para a cobertura:
60g de chocolate meio-amargo ou amargo –
14g de manteiga sem sal
2 colheres (sopa) de cacau em pó
2 colheres (sopa) de leite integral
½ colher (sopa) de mel

Devil's Food Loaf

Comece preparando a forma de bolo inglês (a minha media 11 x 21 cm): unte, forre com papel manteiga, deixando um excesso pra facilitar na hora de desenformar, e unte o papel manteiga. Isso vai ajudar a desenformar sem drama!

Em uma tigela pequena, misture o cacau e a água fervente com um fuê. Misture o bicarbonato e deixe esfriar por uns 20 minutos.

Em uma tigela, misture a farinha, fermento e sal com um fuê e reserve. Na batedeira, bata os ovos, açúcar e óleo até que vire um creme homogêneo. Misture a baunilha. Acrescente a mistura de farinha – nesta fase, eu costumo trocar e usar uma espátula de silicone. Junte a mistura de cacau e água, misturando bem.

Despeje a massa na forma. Agora é a parte diferente: bata a forma na bancada algumas vezes, para retirar bolhas de ar da massa! Não sei que coisa horrível acontece se você pular essa etapa, eu sempre bati 😀

Leve ao forno pré-aquecido e asse até que o bolo passe no teste do palito – aqui em casa, isso levou uns 50 minutos. Deixe esfriar na assadeira por uns 10 minutos antes de desenformar – você vai ver como o papel manteiga facilita o processo! Deixe esfriar completamente.

Quando o bolo estiver completamente frio, é hora de fazer a cobertura. Derreta o chocolate e a manteiga em uma panelinha em banho-maria. Enquanto o chocolate derrete, misture o cacau, leite e mel em outra panelinha e mexa bem, em fogo alto, até que comece a ferver. Peneire o conteúdo da segunda panelinha sobre a mistura de chocolate com manteiga, misturando bem (confesso que nem sempre peneiro, às vezes eu só misturo mesmo). Espalhe imediatamente sobre o bolo, porque a cobertura seca rapidinho.

Teste a sua força de vontade, deixando a cobertura secar por algumas horas antes de servir. 😀

Biscoitos com Gotas de Chocolate

Slice and Bake Choco Chip

Continuando a série de biscoitos de Natal, que tal uns biscoitos com gotas de chocolate, só que no formato fácil “fatie-e-asse”? E que você até pode usar a batedeira, mas nem precisa? Se a sua manteiga já estiver meio amolecida (o que é bem fácil nesse calor!), só precisa sujar uma tigela e uma espátula. 🙂

A receita veio do La Cucinetta. Lá, ela sugere dar o rolinho de presente – antes de assar, pra pessoa fazer quando bem entender. Achei a ideia ótima, especialmente pra quando a gente vai visitar alguém que acabou de se mudar, de ter um bebê, etc.

Pra variar, eu adaptei o modo de preparo. E coloquei mais chocolate.

Você vai precisar de:

1 1/3 xícaras de farinha de trigo

1/2 colher (chá) bicarbonato de sódio

1/4 colher (chá) sal

115 g de manteiga sem sal, amolecida (em consistência de pomada)

½ xícara de açúcar

1/3 xícara de açúcar mascavo, bem apertado na xícara

1 ovo grande

2 colheres (chá) essência de baunilha

3/4 xícara de chá de chocolate amargo picado – o normal seria usar gotas de chocolate, mas aqui só encontro aquelas gotas cheias de gordura hidrogenada, ECA!

Não usei, mas acho que super combinaria colocar ½ colher (chá) de noz moscada ralada na hora. Ou de canela. Ou de pimenta da Jamaica.

E, claro, você pode colocar nozes picadas. ½ xícara, talvez!

 

Em uma tigela, coloque a manteiga amolecida e os açúcares. Com a espátula, misture bem até que esteja homogêneo. Se a manteiga estiver em consistência de pomada, este processo é bem rapidinho. Senão…. melhor ir de batedeira mesmo!

Adicione o ovo e a baunilha e misture, raspando a tigela para misturar melhor. Adicione a farinha e, com a mão mesmo, amasse delicadamente até incorporar. Sugiro usar uma mão só, pra diminuir a zona na cozinha 😀

Acrescente o chocolate picado e misture um pouco mais.

Como todas as outras receitas do tipo fatie-e-asse, divida a massa em duas partes. Despeje uma metade sobre uma folha de papel manteiga e faça um rolinho bem ajeitadinho. Como esta massa é um pouco mais grudenta do que as outras que já fizemos, achei melhor colocar um NADINHA de farinha no papel manteiga, para ajudar a enrolar. Deu certo.

Eu não tinha nenhum rolo de papel toalha vazio em casa, mas se você tiver, melhor: coloque o rolinho de massa dentro do rolo de papel toalha vazio, para que ele mantenha a forma cilíndrica, e leve à geladeira por 8 horas – eu deixei no freezer por duas, me julguem. Se não for assá-los todos no mesmo dia, é legal enrolar os rolinhos em papel alumínio ou plástico filme, para formar uma segunda camada de proteção.

Slice and Bake Choco Chip

Tire o rolinho do freezer. Com uma faca bem afiada, corte rodelas de mais ou menos 0,5 cm. Vai ser mais chatinho de cortar do que os biscoitos deste tipo que já fizemos, por causa dos pedaços de chocolate, mas não tem estresse. Coloque em uma assadeira forrada com silpat ou papel manteiga.

Asse, em forno preaquecido, por 12-14 minutos, ou até dourar. Eles ainda estarão meio molinhos. Deixe esfriar por 5 minutos na assadeira e transfira para uma gradinha, para que eles esfriem completamente. Aí é só colocar em uma caixinha fofa e presentear!

Scones de Mirtilos

Scones de Mirtilos

Para logo aí. O que é um scone? Não é biscoito, porque é bem gordinho. Não é um bolo também, porque é muito denso. Não é pão, porque não vai fermento biológico e é muito denso também. Scone é algo aí no meio, meio sem definição mas muito, muito bom! As receitas tradicionais pedem creme de leite e só farinha branca, o que deve deixa-los mais fofinhos, mas estes são *quase* saudáveis, já que só levam um nadinha de açúcar.

Vi esta receita no smittenkitchen, achei as fotos lindas, tinha mirtilos congelados no freezer e resolvi fazer. Ela diz que eles são melhores consumidos na hora, então assei metade e congelei a outra. Lógico que isso não durou quase nada, porque no dia seguinte já estava a louca aqui assando os scones congelados do dia anterior… E ficam perfeitos!

1 xícara de farinha de trigo
1 xícara de farinha integral
Raspas de um limão [não é opcional! Faz diferença!]
3 colheres (sopa) de açúcar mascavo
2 colheres (chá) de fermento em pó [o de bolo]
½ colher (chá) de sal
5 colheres (sopa) de manteiga gelada e cortada em cubinhos [Fiz da última vez só com três colheres e ficou ótimo]
1 xícara de mirtilos [ela usa os frescos. Eu acho que é mais fácil trabalhar com os congelados, já que eles não espocam tanto na hora de amassar. Só uso congelado]
2/3 xícara de leite integral

Além disso, você vai precisar de:
1 gema, para pincelar
Açúcar mascavo, para polvilhar
Papel manteiga ou silpat, para colocar embaixo e não ter que sofrer na hora de lavar a assadeira

Comece ligando o forno, já que a receita é rapidinha e o forno precisa estar quentinho… Em uma tigela, misture as farinhas, as raspas, o açúcar, o fermento e o sal. Acrescente a manteiga e, com a ponta dos dedos, esfarele-a até virar uma farofinha – é a mesma técnica da massa da empada.

Quando a massa virar uma farofinha úmida, acrescente os mirtilos e o leite. Com DELICADEZA, amasse com a mão até obter uma massa homogênea. Alguns mirtilos espocarão, mas você não precisa sofrer, vai dar tudo certo. Se eles estiverem congelados, a chance de espocar (sim, eu adoro este verbo) é menor.

Em uma tábua, abra a massa com as mãos, tentando formar um círculo de mais ou menos uns três centímetros de altura. A palavra-chave é “mais ou menos”, porque ninguém tá medindo as coisas com régua.

Corte o disco em oito pedaços. Coloque na assadeira forrada com papel manteiga ou silpat apenas os pedaços que for comer na hora, deixando um espaço entre cada fatia. Uma vez na assadeira, pincele os scones com a gema e polvilhe com o açúcar mascavo. Asse por 15-20 minutos.

Enquanto os scones assam, você pode congelar os pedaços que sobraram (se for o caso). Basta separar as fatias, coloca-las em um prato, cobrir com plástico filme e congelar por algumas horas. Quando elas estiverem bem firmes, transfira para um saquinho tipo ziploc e deixe-as no freezer por até três meses. Quando quiser um scone fresquinho, é só tirar uma fatia do freezer, pincelar com gema, polvilhar o açúcar e levar para o forno, congelada mesmo, e assar por 20-25 minutos.

Scones de Mirtilos

Os scones estarão prontos quando estiverem dourados e firmes na parte de cima, mas não muuuuuito firmes! Retire do forno e, usando a espátula e sua delicadeza, sirva imediatamente com uma xícara de café bem quentinha

Blondies Três Chocolates

Blondies Três Chocolates

Vi esta receita em 1900 e bolinha, achei as fotos lindas, pinei e…. esqueci. Esqueci, ficou perdida no meio do pinterest e ia ficar por isso mesmo.

Semana passada, comprei umas barras de chocolate que não tinham destino planejado – da série “devo ter umas mil receitas pra testar com chocolate, chegando em casa eu vejo”. E assim reencontrei esta receita da The Cookie Shop.

Quando li a receita, fiquei meio apavorada com a quantidade de açúcar – diminuí um nadinha e não ficou muito doce. E O TANTO QUE É FÁCIL? O mais difícil é picar o chocolate! Fiz sem nozes (ia levar parte para uma amiga que tem alergia, sabe como é), mas com as nozes que ela sugere deve ficar sensacional!

Você vai precisar de

140 g de manteiga sem sal

250 g de açúcar mascavo

150 g de açúcar normal (usei só 100 g de açúcar cristal)

1 colher (chá) de essência de baunilha

3 ovos

300 g de farinha de trigo

1 colher (chá) de fermento de bolo

1 pitada de sal

150 g de cobertura (ela fez com 50 g de chocolate ao leite, 50 g de nozes e 50 g de amargo. Eu fiz com 100 g de chocolate que era metade branco, metade ao leite, e umas 80 g de chocolate amargo. Sim, ignorei matemática básica 😀 )

O processo é o mesmo de quase qualquer receita de brownie que você já viu na vida. Comece pré-aquecendo o forno e forrando uma forma retangular (usei uma de 30 x 20) com papel alumínio. Dizem que dá pra fazer sem untar o papel alumínio, mas eu nunca testei.

Encontre uma panela que caiba todos os ingredientes com sobra para misturar. SIM, esta é outra receita que só suja uma panela! 😀 Derreta a manteiga, junte os açúcares, mexa bem e retire do forno. Espere um minutinho e acrescente a baunilha e os ovos – essa espera é para evitar que você coma OVOS COZIDOS DOCES (eca!)

Acrescente a farinha, o fermento e o sal, misturando até ficar homogêneo. Não misture muito. Deixou de ver branquinho de farinha? Deixou de mexer. Despeje a massa sobre a forma, alisando bem com uma espátula – a massa vai ser grossinha mesmo, não apavore. Distribua a cobertura uniformemente e leve ao forno por uns 25-30 minutos, até que esteja firme. Blondies Três Chocolates

Espere alguns minutos antes de levantar o blondie pelo papel alumínio. O certo é esperar esfriar numa gradinha e só então cortar. Lógico que não fiz isso, cortei e comi quente mesmo 😀

Pão Integral de Aveia

Pão Integral de Aveia

Organizando meu “banco de receitas pra postar no TFF”, encontrei esta receita que fiz na outra casa, na outra cozinha, etc, e percebi que nunca tinha postado! 😮 😮 😮

Um verdadeiro absurdo, já que este pãozinho é super fácil, praticamente saudável e muito gostoso. Foi uma das primeiras receitas de pão que fiz – o que fica evidente pela tosquice das fotos – e vale muito a pena!!! 🙂

Encontrei a receita no Cantinho Vegetariano, um site que sai juntando receitas vegetarianas de outros blogs – sempre com os devidos créditos.

Para 11 pãezinhos, ou 12 se você souber dividir direito:

1/2 colher (chá) de fermento biológico instantâneo seco
1 xícara de água morna
1/3 de xícara de açúcar mascavo
1/3 de xícara de azeite de oliva
1 xícara de farinha de trigo integral
1 xícara de aveia em flocos
1 1/2 a 2 xícaras de farinha de trigo
1 colher (chá) rasa de sal

Como 99,9% dos pães, comece misturando o fermento, o açúcar e a água em uma tigela – lembre a água deve estar morna, ou seja, em uma temperatura que você consiga deixar seu dedo lá dentro por uns 10 segundos sem sofrer 😀

Quando o fermento espumar, junte os demais ingredientes e sove até obter uma massa que desgrude bem das mãos. Esse eu sovei na batedeira, mas nem precisa, porque é fácil de sovar. Eu costumo sovar em uma tigelona, pra não fazer sujeira na bancada! #preguiças

Forme uma bola com a massa e deixe crescer até dobrar de volume. Modele a massa como preferir. Nesse dia eu fiz pãezinhos, mas você pode só fazer um pãozão mesmo e pronto! 😀

Coloque em uma forma (eu coloquei num pirex untado, nos tempos pré-silpat!) e deixe crescer novamente.Asse até que o pão esteja dourado, ou o já tradicional “som oco ao bater no fundo”.

Sirva quentinho com uma manteiga, um requeijão, um não-sei-o-quê…. 😀

Pão Australiano

Pão Australiano

Eu tinha três saudades panificadoras do Brasil: pão de milho, o pãozinho do Roadhouse Grill e o pão australiano do Outback. Ainda não consegui resolver a primeira saudade, a segunda superei com um pãozinho diferente, e a terceira superei LINDAMENTE com esta receita!

Adaptei levemente a receita do blog da Cecília (que conheci lá nos 365 dias de comida honesta). Eu só não coloco o fubá em cima do pão antes de assar, porque fubá NÃO EXISTE aqui 😀

Para dois ou três pães grandes e bonitos, você vai precisar de:

1 pacote de fermento biológico seco
2 colheres (sopa) de açúcar mascavo
2 colheres (sopa) de mel
250 ml de água morna
2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de farinha de centeio
2 colheres (sopa) de cacau em pó
2 colheres (sopa) de manteiga à temperatura ambiente
½ colher (chá) de sal

Comece com o básico de qualquer pão: misture o fermento biológico com os açúcares (no caso: açúcar mascavo e mel) e a água morna. O que é água morna? Água que você aguenta deixar seu dedo lá dentro por uns 10 segundos. 😀
Deixe espumar, o que leva alguns minutinhos.

Como sempre, você pode fazer na batedeira com o batedor em formato de gancho ou no muque. Já fiz dos dois jeitos, dá certo dos dois jeitos, etc.

Quando o fermento tiver espumado, peneire as farinhas e o cacau sobre o liquido e misture. Quando tiver bem misturado, acrescente a manteiga e o sal, arregace as mangas (ou ligue a batedeira) e sove! Na mão, o processo leva uns 10 minutos. Na batedeira, uns 4, talvez?

Coloque a massa em uma tigela, cubra com um pano e deixe descansar até dobrar de volume. Enquanto isso, vá descansar, tomar um banho, botar uma cerveja pra gelar, porque daqui a uma hora e quarenta minutos, você terá um pão delicioso pra petiscar.

Divida a massa em duas ou três partes e modele os pães, colocando-os em um tabuleiro untado e enfarinhado. O certo é polvilhar os pães com fubá neste momento, mas eu nunca fiz isso. Cubra de novo com um pano e deixe descansar até dobrar de volume, o que costuma levar uma hora.

Passados uns 40 minutos, ligue o forno, que precisa estar quente. Leve os pães para assar por uns 30-35 minutos, ou até que você ouça um som oco ao dar soquinhos no fundo.

Exerça todo seu autocontrole e deixe o pão esfriar um pouco antes de fatiar!

Meu avô gostou de comer PURO, sem nada mesmo! Eu costumo comer com hommus, mas na foto servi com uma pastinha vegana de feijão branco que é DIVINA e vai aparecer por aqui logo logo! 😀

Biscoitos de Açúcar Mascavo e Coco

Biscoitos de Açúcar Mascavo e Coco

Está com vontade de algo doce, mas não muito? Com gosto de casa de vó? Que combina super bem com aquele café passado na hora? Então… é esse. Só precisa lembrar de tirar a manteiga da geladeira por uma horinha, pra amolecer 😀

Esta receita foi levemente adaptada da Technicolor Kitchen, porque eu não tinha coco em flocos adoçados aqui – aliás, nunca encontrei no Uruguai! #pobrezas

Você vai precisar de:
2 xícaras de farinha de trigo
½ colher (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de bicarbonato de sódio
¼ colher (chá) de sal
¼ colher (chá) de noz-moscada (da próxima vez vou colocar mais, achei o sabor muuuuito suave. Sabe o que também seria bom? CANELA ♥ )
½ xícara de manteiga em temperatura ambiente
½ xícara de açúcar mascavo
½ xícara de açúcar cristal
1 ovo
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
1 colher (sopa) de leite
1 ½ xícaras de coco ralado

Misture a farinha, o fermento, o bicarbonato, o sal e a noz-moscada. Reserve.

Pegue sua batedeira (ou seu muque!) e bata a manteiga e os açúcares até obter um creme claro – é nessa hora que a manteiga em temperatura ambiente faz todo o sentido, imagina bater manteiga gelada no muque? 😀 😀

Acrescente o ovo, a baunilha e o leite e bata novamente. Adicione os ingredientes secos reservados e bata rapidamente, somente para incorporar a farinha.

Finalmente, com uma espátula, acrescente o coco. Novamente, não bata muito, é só para incorporar mesmo.

Agora o certo seria usar uma quantidade X de massa por biscoito, para fazer coisinhas uniformes e lindas como a da foto do site original.

OU você pode fazer umas bolinhas do tamanho daqueles brigadeiros que vendem na porta da faculdade (aqueles grandões, bons mesmo) e achatá-las com um garfo para dar o toque autêntico de biscoito de vó.

Leve para assar em forno preaquecido por mais ou menos 13 minutos, ou até que eles estejam douradinhos e ligeiramente firmes. TENTE deixa-los esfriar antes de comer, embora eu saiba que isso é algo humanamente impossível 😀